APS INSCRIPTION À L’ÉTAT CIVIL : UNE CAMPAGNE DE SENSIBILISATION EN GESTATION À KAOLACK APS COLETTE, LA VEUVE DE LÉOPOLD SÉDAR SENGHOR, SERA INHUMÉE À DAKAR, LE 27 NOVEMBRE GNA Tanko congratulates Cote D’Ivoire on victory over Ghana GNA Retired Ghanaian footballers honour coach Sarpong AGP Matam/législatives : Des équipements d’enrôlement désormais disponibles AGP Guinée-Politique : Le cortège du Premier Ministre attaqué à Labé par des émeutiers ANGOP L’Angola a une Alliance globale pour les droits de l’enfant ANGOP La France travaillera pour la durabilité des villes africaines ANGOP Le Chef de l’Etat angolais analyse le partenariat dans le secteur du diamant ACP Sud-Kivu : une délégation de l’ECC en mission de travail à Baraka

BAD identifica cerca de 20 projectos do sector privado em Cabo Verde avaliados em 478 milhões de dólares


  1 Mars      0        Economy (5562),

   

Cidade da Praia, 01 de Março (Inforpress) – O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) já identificou, no âmbito do compacto lusófono, cerca de 20 projectos do sector privado no montante global de 478 milhões de dólares.
A informação foi avançada hoje pelo economista do BAD para Cabo Verde e Guiné Bissau, Joel Muzima, que integra uma missão que se encontra no País para preparar o documento estratégico de cooperação entre o BAD e Cabo Verde, para o período 2019-2023.
“Vamos fazer a triagem desses projectos e ver até que ponto podem ser financiados também nesta nova janela de oportunidade do compacto que providência, para além da garantia de financiamento, uma componente de assistência técnica para garantir bancabilidade desses projectos”, disse o economista durante a apresentação das linhas directrizes do documento estratégico.
Joel Muzima adiantou que nos últimos cinco anos nenhum projecto do sector privado em Cabo Verde conseguiu aprovação por parte do BAD.
Por isso, o director-geral adjunto do BAD, Serge N’Guessan, salientou a necessidade de se reverter essa dinâmica e trabalhar com as pequenas e médias empresas, já que, conforme indicou, são elas que geram rendimento e criam emprego.
“O sector privado produz riqueza e o sector público facilita os investimentos e é o que Cabo Verde está a fazer. Por isso, toda a estratégia do BAD em Cabo verde é de acompanhar a integração do sector privado no processo de desenvolvimento do país”, disse.
De 2014 a 2018, o BAD disponibilizou 100 milhões de euros para projectos de infra-estruturas.
No entanto, por causa do elevado nível da dívida, o sector público não poderá dar mais o seu contributo, pelo que é preciso uma alavancagem que passa pela introdução de instrumentos inovadores para o apoio ao desenvolvimento do sector privado.
“Nós disponibilizamos 100 milhões ao Estado para projectos de infra-estruturas que são rentáveis. Para o sector privado podemos triplicar o investimento. É neste sentido que esperamos ter uma estratégia para os próximos anos perto de 500 milhões de euros para o desenvolvimento de projectos estruturantes”, sustentou.
No novo documento estratégico em fase de elaboração estão previstos alguns instrumentos como a garantia de créditos, garantias parciais de riscos e outros instrumentos inovadores de forma a permitir que as pequenas e médias empresas consigam o financiamento para os seus projectos.
O Governo, através do vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, já requereu o apoio do BAD para a realização de um grande fórum de investimento para o sector privado para não só discutir o desenvolvimento de negócios em Cabo Verde como também trazer as melhores práticas internacionais.
Esse encontro, segundo o ministro, deverá contar com a participação de membros de governo e executivos de empresas cabo-verdianas e de outras paragens para juntos discutirem o ambiente de investimento e o clima de negócios em Cabo verde e no mundo e também para fechar contratos de financiamento para projectos estruturantes de privados cabo-verdianos e de privados estrangeiros em Cabo Verde.

Dans la même catégorie