AIP Côte d’Ivoire-AIP/Inter/ Le Niger prend des mesures pour atténuer les conséquences de l’état d’urgence sanitaire sur les populations AIP Côte d’Ivoire-AIP/ COVID-19: Le Sénat apporte un appui au corps médical AIP Côte d’Ivoire-AIP/ COVID 19: Des habitants de Niakara souhaitent une implication active des cadres dans la sensibilisation GNA Gomnoa Central Assembly inaugurates COVID 19 Management Team GNA Agona West MP donates 3,000 hand sanitizers to Police and others AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Les centres de santé de Sinématiali reçoivent des instructions pour la lutte contre la COVID 19 AIP Côte d’Ivoire-AIP/ COVID 19: Le non-respect des mesures sur des sites d’orpaillage inquiète Niakara GNA Support national efforts to stop COVID-19 -Effutu Traditional Council AIP Côte d’Ivoire-AIP/ La coopération ivoiro-suisse célébrée dans le Tonkpi AIP Côte d’Ivoire-AIP/ La député d’Oumé appuie les populations dans la lutte contre la COVID 19

Sindicato protesta contra protelamento de processo de diminuição da idade da reforma dos marítimos


  22 Mai      0        Economy (7356),

   

Mindelo, 22 Mai (Inforpress) – O Sindicato de Metalomecânica, Transportes, Turismo e Comunicações (Simetec), em representação da classe dos marítimos, manifestou esta terça-feira o “mais profundo repúdio” por o Governo ter adiado o processo de diminuição da idade da reforma dos marítimos.

Em conferência de imprensa, no Mindelo, o presidente do Simetec, Tomas de Aquino, indicou que na última reunião do Conselho de Concertação Social (CCS), realizada no dia 14, em que a questão foi “de novo” agendada e debatida, a conclusão, indicou, foi a de “mais um adiamento”.

“O Simetec entende que esta é mais uma manobra dilatória, apenas para ganhar tempo e não cumprir uma decisão tomada há décadas”, lançou o sindicalista, em referência a uma deliberação do CCS de 1993 que “recomendava a diminuição da idade de reforma dos marítimos”, mas que desde essa data “várias decisões” foram tomadas pelos sucessivos governos, mas “nenhuma foi aplicada na prática”.

Para o Simetec, “chegou o momento de os marítimos dizerem basta” e, enquanto representante da classe, “exige ser envolvido” no processo, indicando que os marítimos fazem parte de um grupo profissional cujas tarefas, para além de “muito duras e difíceis” são “profundamente desgastantes”, requerendo, por isso, um “tratamento especial”.

Dans la même catégorie