ACI Chine : La gouvernance et le développement centrés sur le bien-être du peuple ACI Congo : Les établissements de brassage de la population, un outil précieux contre le tribalisme, selon le président de la république ACI Congo : Un accord d’octroi de crédit conclu entre le Congo et l’Afd AGP Gabon : Ike Ngouoni, une interpellation qui retient l’attention AGP Sport/CAF-Réunion : Le comité exécutif statue sur le cas-Lagardère AGP Mamou-Routes : Un accident de la circulation fait deux (2) morts AGP Labé-Politique : Langage de vérité du Premier Ministre à Labé ANG Jovens homenageiam CEMGFA ANG Missão de Observadores vê criadas condições para processo eleitoral com normalidade ANGOP Luanda among privileged cities on African Emirates routes

Santo Antão/Porto Novo: Projectos ligados à mobilização de água à volta de 30 mil contos na recta final


  25 Juin      5       

   

Cidade da Praia, 25 Jun (Inforpress) – Os projectos que estão a ser implementados, desde 2018, no Porto Novo, na mobilização de água, financiados através dos planos de mitigação da seca, estão já a ser concluídos, representando um investimento de mais de 30 mil contos.
Esses projectos, que consistem na execução e equipamento de alguns furos, além de recuperação de sistemas de abastecimento de água para a agricultura e para o gado, têm permitido, segundo os responsáveis locais, atenuar os efeitos da “seca severa” que afecta 80 por cento (%) das famílias neste concelho.
Dos 80 mil contos disponibilizados em 2018, para combater a seca no Porto Novo, 31 mil contos destinaram-se à mobilização de água, montante que possibilitou, sobretudo, a execução, recuperação e equipamento, com painéis solares, de furos em Ribeira da Cruz, Lajedos, Ribeira Brava e Ribeira de Tortolho.
Oito em cada dez famílias no Porto Novo têm sido afectadas pela seca que fustiga, há dois anos, este município, o mais árido de Santo Antão, onde mais de 60% da população rural vive, essencialmente, da pecuária e agricultura de sequeiro.
Porto Novo recebeu, nos últimos dois anos, 116 mil contos para “amenizar” os efeitos da seca, uma das piores dos últimos dez anos, que coloca em situação de vulnerabilidade “centenas” de famílias, neste concelho.
Mas, graças aos planos de mitigação da seca, tem sido possível “suavizar” as dificuldades decorrentes dos dois anos de “seca severa”, segundo o edil do Porto Novo, Anibal Fonseca.
As autoridades locais admitem que, nesses anos de seca, houve “dificuldades acrescidas” no Porto Novo, mas que os planos de mitigação dos efeitos da seca têm permitido criar empregos e apoiar os criadores de gado no salvamento do efectivo pecuário, estimado em 23 mil cabeças.
JM/ZS

Dans la même catégorie