Inforpress Covid-19: Cabo Verde vai triplicar capacidade de realização de testes ANG Covid-19/Número de mortos na Guiné-Bissau sobe para Oito ANG Covid-19/Curva da epidemia continua em trajectória ascendente em África ANG Covid -19/”FIFA doou 250 mil dólares à Federação Nacional de Futebol para custos operacionais, não para clubes”, diz Bonifácio Sanhá APS COVID-19 : LE PRÉFET DE NIORO SALUE LA FORTE MOBILISATION COMMUNAUTAIRE DANS SON DÉPARTEMENT APS GAZ BUTANE : ‘’LOBBOU MAME DIARRA BOUSSO’’ FAIT ’’LE MAXIMUM’’ POUR SATISFAIRE LA CLIENTÈLE (TRAVAILLEUR) APS REPRISE DES COURS : LE MAIRE DE KAFFRINE OFFRE DES KITS SANITAIRES AUX ÉCOLES GNA Kwahuman Hemaa in Minnesota supports adopted community GNA It’s premature to lift COVID-19 restrictions- Alex Segbefia GNA Public outrage over “sickening monetization” of NPP primary election

Santo Antão: Dificuldades no abastecimento de água voltam a afectar a cidade do Porto Novo


   

Cidade da Praia, 27 Jun (Inforpress) – Problemas ligados ao fornecimento de água na cidade do Porto Novo, Santo Antão, sobretudo, nas zonas altas desta urbe, continuam a preocupar as famílias, que voltam a ser confrontadas com mais uma avaria nas condutas da empresa produtora.
Nos bairros como Alto Soão Tomé, Ribeira Corujinha, Berlim e Covoada, os moradores queixam-se de estar privados, há alguns dias, do líquido precioso, mas, através de uma nota, a edilidade informou que o abastecimento de água foi interrompido, quarta-feira, na cidade do Porto Novo, devido a uma avaria no sistema de bombagem da empresa Águas do Porto Novo (APN).
O Serviço Autónomo de Água e Saneamento do Porto Novo, que pediu a “compreensão” da população, por mais esta avaria nas tubagens da APN, informou que esta empresa de produção de água dessalinizada continua com a produção, sendo possível o abastecimento através de auto-tanques.
A água não tem chegado com regularidade às torneiras das casas na parte mais alta da cidade do Porto Novo, uma situação que acaba por criar alguns sobressaltos às famílias, sobretudo, para aquelas que não têm reservatórios.
Segundo a câmara do Porto Novo, a situação deve-se a “insuficiências” na rede de distribuição, já antiga, com perdas à volta de 50 por cento (%), assegurando que a situação será ultrapassada com os investimentos em carteira, no quadro do projecto de água e saneamento, que deve começar a ser implementado a partir de Agosto.
O projecto, para toda a ilha de Santo Antão, é estimado em 900 mil contos, prevendo, no caso do Porto Novo, a construção de 25 quilómetros de rede de adução e distribuição de água.
JM/ZS

Dans la même catégorie