AIP Côte d’Ivoire/ Des vivres à des familles désœuvrées à Anyama ACP L’abbé Nekwa Lumbu nommé à la tête de la coordination  des écoles catholiques du diocèse de Matadi ACP L’abbé Nekwa Lumbu nommé à la tête de la coordination  des écoles catholiques du diocèse de Matadi ACP Les vétérinaires remettent un plan stratégique sur la riposte de la MVE au Pr Muyembe ANP Le Conseil des Ministres adopte le décret portant modalités d’application du régime de l’état civil au Niger. GNA Tension mounts as voting delays in NDC Ho Central primaries GNA Ho West NDC primaries begin with long queues GNA Ho West NDC primaries begin with long queues ACAP Le Premier-ministre Firmin Ngrébada préside une réunion de concertation avec les leaders des groupes armés ACAP Dernier hommage officiel ce vendredi au commissaire Bernard Voyémakoa de l’Autorité nationale des élections

São Vicente: Projecto “Iniciativa de pesca costeira- África Ocidental” coloca tónica sobre papel das mulheres neste sector


  16 Juillet      0        Economy (5529),

   

Cidade da Praia, 16 Jul (Inforpress) – O projecto de “Iniciativa de pesca costeira- África Ocidental”, implementado pela FAO e de que Cabo Verde faz parte, juntamente com Senegal e Costa do Marfim, destaca o “papel importante” da mulher neste sector.
Uma informação avançada pela representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) em Cabo Verde, Ana Laura Touza, que acredita ser um dos “pontos fundamentais” deste projecto, cuja primeira reunião do comité de pilotagem decorre em São Vicente, ilha que, juntamente com o Maio, acolhe o projecto-piloto.
A “Iniciativa de pesca costeira- África Ocidental” tem como objectivo disponibilizar, segundo a mesma fonte, benefícios sociais, económicos e ambientais sustentáveis através da “boa governança e de incentivos adequados à inovação na pesca”.
“Neste particular, será dado uma atenção especial às mulheres, que constituem uma mão-de-obra importante nas actividades após captura, ao mesmo tempo que facilita e acesso do consumidor aos produtos de pesca”, salientou esta responsável, que felicita o projecto por elaborar um documento de estratégia do género.
Por outro lado, di-lo Ana Laura Touza, mesmo reconhecendo a importância do peixe na segurança alimentar e nutricional das populações, a FAO continua atenta à evolução dos indicadores da pesca, de forma a garantir que os “recursos pesqueiros, já sim escassos, sejam explorados nos limites da sustentabilidade social, económica e ambiental”.
Neste sentido, tendo em conta que o ano de 2022 foi declarado pelas Nações Unidas como o ano internacional da pesca artesanal e da aquacultura, a FAO, lembrou, irá lidar com diversas actividades.
Cabo Verde, assim como Senegal e Costa do Marfim, fazem parte do projecto orçado no montante de cerca de 52 milhões de dólares para um período de 5 anos (Setembro 2017 – Setembro 2022) e cujo comité de pilotagem encontra-se reunido na cidade do Mindelo para, entre outras finalidades, discutir os instrumentos de trabalho.
Durante a reunião, conforme a representante da FAO, vão ser aprovados o orçamento, os planos de trabalho, este último que conta com a colaboração do Governo para “fortalecimento dos objectivos pré-estabelecidos” neste sector.
Este parceria, também enaltecida pelo secretário de Estado da Economia Marítima, Paulo Veiga, que presidiu à cerimónia de abertura dos trabalhos, para quem “ao se falar das políticas públicas para o desenvolvimento de economias sociais e solidárias num país arquipelágico com Cabo Verde, é também falar das políticas públicas, que já estão implementadas para o sector das pescas nos diversos municípios”.
LN/JMV

Dans la même catégorie