APS FATICK : SAMBA NDIOBÈNE KÂ INAUGURE LE CIMEL DE NIAKHAR APS PLAIDOYER POUR LA REVALORISATION DU STATUT DES DÉPOSITAIRES DE MÉDICAMENTS APS UN PLAN STRATÉGIQUE DE LUTTE CONTRE LES FAUX MÉDICAMENTS EN GESTATION MAP Réunion de l’UA sur le Covid-19 : Le Maroc s’engage sur le plan africain AIP Des populations bénéficiaires des filets sociaux reçoivent leurs portables AIP Un vendeur ambulant écope de cinq ans de prison pour tentative de viol d’une élève AIP Des feux de brousse causent des interruptions de l’électricité à Tiébissou, Didiévi et Kouassi-Kouassikro AIP Les coordinations communales et sous-préfectorales du RHDP de Boundiali 2 investies GNA Alhassan Hamza Akoligo adjudged winner of McDan Entrepreneurship Challenge GNA Komla Dumor Foundation launches two books

Movimento “Geração Positiva”, considera de positivo apoio prestado ao candidato Domingos Simões Pereira


  6 Décembre      0        Society (12979),

   

Bissau,06 Dez 19(ANG) – O Movimento “Geração Positiva”, considerou de positivo o apoio prestado ao candidato do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde, Domingos Simões Pereira, na primeira volta do escrutínio de 24 de Novembro.

Em conferência de imprensa realizada esta sexta-feira, o coordenador do referido Movimento, lesmes Monteiro qualificou de “muito bom”, os 40 por cento conquistado pelo candidato Domingos Simões Pereira, o que lhe permitiu vencer a primeira volta das presidenciais.

Aquele responsável louvou ao Povo guineense pela demonstração de maturidade cívica no pleito de 24 de Novembro findo, bem como à classe jornalística “que fizeram um trabalho extraordinário de forma isenta”, durante a cobertura eleitoral, e todos os actores políticos que aceitaram os resultados divulgados pela Comissão Nacional de Eleições(CNE).

“O que gostamos de realçar é no sentido de pedir à todas as entidades e pessoas envolvidas nesse processo para evitarem falar em questões etnias, religiosas e regionalistas, tendo em conta que não ajuda no fortalecimento da unidade nacional”, referiu.

Disse que quem vier a ser escolhido Presidente da República será o garante da unidade nacional ou seja não será presidente da etnia balanta, fula, papel, Mandinga outras , mas sim de todos os guineenses.

“Nós, enquanto guineenses, devemos preservar aquele valor de unidade nacional e por isso apelamos aos Povo da Guiné-Bissau para votar com as suas consciências e, sobretudo, num projecto político credível que vai unir os guineenses”, disse.A

Dans la même catégorie