GNA GJA condemns threat against Parliamentary Press Corps GNA Parliament and media must cooperate in the national interest – Ayeboafoh GNA GNA partners Nestle Ghana on social campaign on iron deficiency GNA Countries must be ready to deal with possible first case – WHO GNA Practice good lifestyles and eating habits-Prof Akosa GNA Lancaster University Ghana appoints Prof McIver as new Provost GNA Award scholarships to poor but brilliant students – GRASAG GNA Parliament approves proposed $993m multi-purpose Pwalugu Dam project GNA Internal Auditors need autonomy to end corruption- Domelevo GNA Keep MoMo Wallet pins secretly – MTN

Governo aprova novo Estatuto de Carreira diplomática e adopta medidas para criação de mais empregos jovens


  24 Janvier      3        Editor's choice (1042), Politics (7132),

   

Cidade da Praia, 24 Jan (Inforpress) – Os diplomatas passam a ter um novo Estatuto de Carreira para modernizar a condição da classe nas melhores condições, anunciou hoje o porta-voz do Conselho de Ministros, que revelou medidas para a criação de mais empregos jovens através da formação profissional.

Reunido esta quinta-feira em mais um Conselho de Ministros, o Governo aprovou o Estatuto da Carreira Diplomática, apresentado por Luís Filipe Tavares, como uma “reforma importante” para melhorar o funcionamento desta carreira, de forma a modernizar, cada vez mais, a avaliação e o desempenho da administração pública cabo-verdiana.

O ministro dos Negócios Estrangeiro, na qualidade do porta-voz do Conselho de Ministros, afiançou que, com esta medida, pretende-se “dignificar, ainda mais, a carreira do diplomata e, sobretudo criar as condições para que os diplomatas possam adaptar-se “a novos tempos de muita incerteza e imprevisibilidade do que acontece no mundo”.

O também ministro da Defesa considerou a diplomacia como um “eixo muito importante” num Estado de Direito, nomeadamente na atracção de investimento e no financiamento de projectos importantes para o desenvolvimento do arquipélago.

O Conselho de Ministros aprovou, igualmente, o decreto-lei sobre o protocolo assinado entre o Ministério das Finanças e vários municípios portugueses na Marinha Grande, Portugal, designadamente Fundão, Vagos, Câmara de Comercio e Indústria de Aveiro, Centro de Formação Profissional da Indústria Metalomecânica da Marinha Grande.

Com a aprovação deste diploma, o executivo almeja intensificar a formação profissional dos jovens cabo-verdianos em áreas específicas, como a metalomecânica e metalurgia, visando a criação de mais empregos e mãos-de-obra qualificadas, de modo que o país possa aumentar o número de empregabilidade jovem.

“Cerca de 60 por cento dos jovens com formação profissional conseguem entrar no mercado do trabalho. Vamos massificar agora, para podermos ter muito mais emprego jovem no nosso país”, realçou Luís Filipe Tavares, convicto de que o executivo está “perfeitamente à vontade” para “cumprir rigorosamente” a promessa dos 45 mil empregos durante a legislatura.

Para isto, anunciou a criação de novos centros de formação profissional, na área da metalomecânica e metalurgia em Cabo Verde, com o apoio destas organizações portuguesas, o reforço entre os institutos de empregos e formação profissional de Cabo Verde e Portugal, de modo a poder ter o reconhecimento mútuo dos diplomas.

Este decreto-lei, explicou o governante, implica a vinda de quadros portugueses para formarem jovens em Cabo Verde e o envio de centenas de jovens para Portugal, para formações em áreas muito especiais que se estendem ao controlo numérico por computador, referenciado como sendo muito importante à maquinação industrial nos centros metalúrgicos dos mais modernos nas terras lusas.

Dans la même catégorie