GNA One dead, three injured in Volta Region secessionist disturbance AIP Visite d’Etat dans la Marahoué : Plaidoyer pour un appui technique et financier aux femmes du vivrier de Zuénoula AIP Alassane Ouattara invite les jeunes au travail pour consolider la paix AIP Identification: Le DG de l’ONECI à Bouaké pour s’enquérir de la situation de l’opération sur le terrain AIP Le secrétaire d’État chargé du service civique vante les mérites de son département AIP Des blogueuses se forment à la prévention des discours de haine sur les réseaux sociaux AIP La coordination RHDP du Kabadougou lance sa précampagne AIP Deux comités de veille et de prévention des conflits installés à Bondoukou APS DES JEUNES PÉPITES DE LA CAN U17 COMMENCENT À QUITTER LEUR NID APS BAISSE DE PLUS DE 50 % DES NOUVEAUX CAS DE COVID DANS AU MOINS 6 PAYS AFRICAINS

Política/5º Vice-Presidente de APU-PDGB espera reconciliação no seio do seu partido


  6 Août      5        Politics (9901),

   

Bissau, 06 ago 20 (ANG) – Um dos Vice-presidente da Assembleia do Povo Unido-Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), disse esperar a reconciliação no seio da família apuana.

Batista Té em entrevista exclusiva esta quinta-feira à Agência de Notícias da Guiné, explicou que a iniciativa de fazer reconcilição no seio da família apuana deve-se ao momento difícil que o partido vive no que tange ao aspeto político.

“Chegamos a uma conclusão e propomos aos colegas de que devemos buscar a forma de sentar-se a mesma para ultrapassar as questões internas no partido. Tentamos fazer isso durante o mês de junho e julho, e nesse momento todas as atividades estão suspensas porque muitos dos nossos colegas estavam fora e espero que chegará um momento que vamos retomar”, informou.
Disse esperar ainda que os apuanos vão sentar-se a mesa para dialogar a fim de ultrapassar o mal que existe entre eles, lembrando que não existe nenhum conflito sem diálogo.

Apelou os dirigentes e militantes de APU-PDGB à buscar a forma de estar mais próximos possível uns dos outros, acrescentando que na política há momentos altos e baixos, e se assim seja, devem saber compreender.

“A política é assim, tem momentos altos e baixos, e nesse caso devemos saber compreender uns aos outros. Quando não sabemos compreender, a pessoa leva em conta uma questão política interna do partido por um assunto pessoal”, explicou, frisando que esta pessoa ainda não percebe a política, porque no campo político as opiniões divergem-se e nunca devemos transformar em inimigos.

Aquele responsável apelou ainda aos militantes do seu partido em saberem separar os problemas coletivos dos individuais.

A APU-PDGB estabeleceu recentemente um novo acordo de incidência parlamentar e governativa com Madem G-15 e PRS, para assegurar uma maioria parlamentar mas quatro de seus deputados declararam que continuam fiéis ao acordo com o mesmo objectivo assinado em 2019 com o PAIGC.

Dans la même catégorie