ANP Niamey: Le Président de l’Assemblée nationale au chevet des victimes des manifestations de Téra ANP La République de Corée fait don de 5 véhicules, d’une valeur de 100 millions de CFA, au Niger AGP Boké-Société: Le Mérite international de la jeunesse lance le Projet-Filles, citoyennes leaders des Communautés à Tanènè AGP Guinée/Économie : Ouverture de l’atelier de restitution et de validation du PNSE des ODD AGP 1er Décembre, Journée Mondiale de lutte contre le SIDA AGP 1er Décembre, Journée Mondiale de lutte contre le SIDA AGP Mariama Sy Diallo, présidente du comité de normalisation AGP Mariama Sy Diallo, présidente du comité de normalisation INFORPRESS Covid-19/Fogo: Delegacia de Saúde estima vacinar 90% da população com duas doses até final do ano – delegada INFORPRESS Covid-19/Fogo: Delegacia de Saúde estima vacinar 90% da população com duas doses até final do ano – delegada

São Vicente: Operadores do turismo náutico preocupados com prorrogação das licenças


  14 Septembre      10        Sustainable Development (304),

   

Mindelo, 14 Set (Inforpress) – Os operadores do turismo náutico, no Mindelo, que estiveram hoje reunidos com o Instituto do Turismo de Cabo Verde (ITCV), mostram-se preocupados com a prorrogação das licenças, uma vez que muitos já perderam a época alta.

A informação avançada à Inforpress pela administradora executiva do ITCV, Zilca Paiva, que disse estar “muito satisfeita” com a adesão dos operadores ao encontro realizado esta manhã, no Mindelo, e onde, assegurou, houve “contribuições interessantes” para a concretização de um documento de “Boas práticas sanitárias para o turismo náutico” em Cabo Verde.

Por outro lado, segundo a mesma fonte, sobressaiu a questão das licenças atribuídas, principalmente para a pesca desportiva, feita em conjunto com o Instituto Marítimo e Portuário (IMP).

“Os promotores estão a pedir às autoridades alguma flexibilidade no tocante à prorrogação das licenças, uma vez que alguns já perderam a época alta de actividade”, disse a gestora, garantindo que o ITCV procurará ver, juntamente com outras entidades responsáveis, o que poderá ser feito neste sentido.

Outras das preocupações levantadas têm a ver com o prazo para a retoma e como programar as actividades a curto e longo prazos e ainda a questão de se impor ou não a quarentena.

Zilca Paiva considerou não ser da competência do instituto atribuir uma data para a retoma, mas adiantou estarem os operadores conscientes da volatilidade da covid-19 e do facto de Cabo Verde ser um país receptor que depende de outros países emissores.

“Assim que houver as condições mínimas de segurança, tenho a certeza que as autoridades competentes, para o caso dos transportes aéreos o Ministério do Turismo, anunciarão a data de abertura”, asseverou.

Por agora, conforme a responsável, o ITCV pretende dotar os seus técnicos de mais condições para monotorização e fiscalização de um conjunto de questões relacionadas com as actividades recreativas e de lazer, que se tornam em actividades turísticas.

Após São Vicente, o instituto, afiançara Zilca Paiva à Inforpress, pretende realizar o mesmo tipo de evento na ilha do Sal, mas ainda sem data agendada.

A ilha do Sal é a segunda ilha com mais empresas no ramo do turismo náutico, após São Vicente, que detém 23 das 33 empresas no activo neste momento.

Dans la même catégorie