ANP Ouverture des frontières terrestres au Niger : Les transporteurs interurbains reprennent progressivement le trafic vers l’international ANP Séance de questions d’actualité au Parlement : Quatre membres du Gouvernement interpelés devant le parlement ANP Niger : 7 nouveaux membres de la haute cour de justice prêtent serment devant le parlement GNA ECOWAS pushes launch of single currency to 2027 GNA ADB holds customer appreciation get-together APS LIGUE DE SAINT-LOUIS : LES INTERNATIONAUX APPORTENT LEUR SOUTIEN À AMARA TRAORÉ APS TAMBACOUNDA : UNE SUBVENTION DE PRÈS DE 14 MILLIONS POUR LES COMITÉS DE DÉVELOPPEMENT DE QUARTIERS APS PREMIÈRE CÉRÉMONIE DE GRADUATION DE L’ÉCOLE MAARIF DE THIÈS APS LE PRÉSIDENT SALL FINIT SA TOURNÉE EN INAUGURANT UN DAARA ET UN RACCORDEMENT ÉLECTRIQUE GNA KAIPTC to hold regional security stakeholders meeting in Banjul

Presidente da Comissão Nacional de Eleições diz que o processo eleitoral decorreu com “normalidade”


  26 Octobre      5        Society (28050),

   

Cidade da Praia, 26 Out (Inforpress) – A presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), Maria do Rosário Gonçalves, disse à Inforpress que o processo decorreu com “normalidade” e sem incidentes de maior que pudessem pôr em causa o normal funcionamento das assembleias de voto.

“Acreditamos que conseguimos prestar um bom serviço a Cabo Verde e aos cabo-verdianos e conseguimos fazer estas eleições neste contexto difícil [de pandemia da covid-19]”, precisou a responsável pelo órgão superior de administração eleitoral, reconhecendo, contudo, que se registaram alguma falhas do ponto de vista logístico que, afirmou, afectaram sobretudo o arranque do processo eleitoral previsto para às sete horas da manhã.

Instada sobre a abstenção, Maria do Rosário admitiu que ainda era cedo para qualquer pronunciamento a este respeito, tendo em conta que as urnas tinham acabado de encerrar.

“No entanto, acreditamos que os cabo-verdianos se dirigiram às urnas em massa”, indicou a presidente da CNE, que se revelou agradecida a todos que se envolveram nessas eleições.

Relativamente às algumas falhas registadas assegurou que, a seu tempo, a entidade responsável pelo apoio logístico e operacional [Direcção Geral de Apoio ao Processo Eleitoral] terá de ser chamada para prestar contas e esclarecer pelas falhas ocorridas.

“Acreditamos, porém, que as falhas não põem em causa a credibilidade do processo”, indicou a presidente da CNE, que considerou que a comunicação social fez um “excelente trabalho” durante todo o processo eleitoral.

Estas eleições municipais contam com um total de 65 candidaturas, sendo 12 promovidas por grupos de cidadãos independentes e 53 propostas por partidos políticos.

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal (2), Praia (4) e São Vicente (1).

LC/FP

Dans la même catégorie