AGP Gabon : Le chef du village Nkarezoghe agressé par un éléphant MAP Le FMI s’attend à un renforcement de la reprise post-Covid au Maroc GNA Government must up education on cashless payment systems GNA President inspects 2,400MT capacity Oil Palm Mill under 1D1F AGP Guinée/Sport : Joseph Loua, premier athlète guinéen titré dans une compétition internationale plaide pour l’instauration de l’athlétisme dans le parcours scolaire AGP Guinée/média : Hommages à l’ancien DG de l’AGP Ben Daouda Sylla décédé l’an dernier APS PLUS DE 200 ENFANTS PERDUS DE VUE DE LEURS PROCHES RECENSÉS LORS DU GAMOU APS APRÈS AVOIR DIRIGÉ LES LIONNES, FRÉDÉRIC BOUGEANT NOMMÉ ENTRAÎNEUR DES LIONS APS LA MARINE SÉNÉGALAISE INTERCEPTE ‘’UN NAVIRE IMPLIQUÉ DANS UN TRAFIC INTERNATIONAL DE DROGUE’’ AIP Les inondations font des ravages parmi les communautés vulnérables du Soudan du Sud (HCR)

Ministro das Comunidades preocupado com “bolsa de pobreza” no seio da comunidade em Portugal


  22 Septembre      2        Society (30468),

   

Cidade da Praia, 22 Set (Inforpress) – O Ministro das Comunidades, Jorge Santos, declarou-se hoje preocupado com a “bolsa de pobreza” que ainda afecta a comunidade cabo-verdiana residente na Europa, sobretudo nos bairros periféricos da região metropolitana de Lisboa, em Portugal.
O governante falava durante uma conferência de imprensa convocada para fazer o balanço do périplo que realizou de 09 a 17 de Setembro a quatro países da Europa designadamente Luxemburgo, Holanda, Bélgica e Portugal.
Jorge Santos afirmou que, globalmente, a comunidade Cabo-verdiana residente na Europa está “bem integrada”, mas sublinhou que ainda subsistem alguns casos de insucesso escolar e algumas bolsas de pobreza em alguns países.
“Dizer que as nossas comunidades estão bem integradas a nível da Europa nesses diferentes países. Eu posso até dizer que temos uma diáspora de sucesso em Benelux…, entretanto, subsistem ainda algumas dificuldades, principalmente na integração educativa das nossas diásporas, sobretudo, a diáspora mais recente”, disse.
E essa deficiente integração educativa, conforme indicou, pressupõe uma taxa de insucesso e abandono escolar que ainda é preocupante.
Entretanto, adiantou que as autoridades locais, seja no Luxemburgo, na Holanda ou na Bélgica têm definido políticas para atenuar este, que na sua perspectiva, representa um dos pontos fracos da integração da comunidade cabo-verdiana na região de Benelux.
Outra situação que está a preocupar o Governo tem a ver com a bolsa de pobreza encontrada nos bairros periféricos da região metropolitana de Lisboa. Uma situação que, segundo o ministro, carece de solidariedade nacional.
“E nós o Ministério das Comunidades, o Governo de Cabo Verde através Ministério da Inclusão Social temos um trabalho a desenvolver em concertação e alinhamento com as autoridades portuguesas, não só em Almada, mas também em Loures, Amadora da Moita, Vale da Amoreira e outras zonas”, apontou
“São regiões onde, de facto, precisamos fazer um trabalho de inclusão social principalmente das nossas comunidades, das nossas crianças, jovens e da juventude em geral”, acrescentou.
Jorge Santos adiantou que a visita foi aproveitada para um intenso contacto com a comunidade cabo-verdiana, privilegiando o diálogo com as associações, mas também com empresários, artistas e desportistas e com as autoridades desses países que cooperam com Cabo Verde.
Igualmente foi oportunidade para apresentar aquilo que o país tem feito para garantir a segurança sanitária e atrair turistas.
Jorge Santos disse ter ouvido algumas preocupações por parte dos emigrantes, nomeadamente os problemas relacionados com o processo desenfaldegamento das encomendas e sobre os transportes e os preços das passagens para viagens para Cabo Verde.
Instado a pronunciar-se sobre a acusação do PAICV de que o ministro das Comunidades está a usar de recursos públicos para fazer viagens para campanha a favor o candidato presidencial Carlos Veiga, Jorge Santos respondeu que nenhum ministério pára por causa das campanhas.
“A missão do ministério das comunidades é trabalhar com a comunidade cabo-verdiana”, salientou.

Dans la même catégorie