INFORPRESS Vencedor do prémio literário Arnaldo França defende urgência na promoção do hábito de leitura em Cabo Verde ANG Justiça/“Há espaço para negociações sérias entre a Guiné-Bissau e o Senegal sobre fronteira marítima” AGP Guinée-Sénégal CAN 2021 : Kaba Diawara satisfait et promet de se remettre au travail pour les prochains matchs AGP Conakry/Société : Des kits socioprofessionnels pour 19 enfants en situation de vulnérabilité AGP Kankan-Justice : Passation entre les procureurs entrant et sortant au tribunal de 1ère instance AGP Guinée : Les opérateurs économiques reçus par le président de la transition GNA Ecotoursim contributes $1.2 billion to GDP in 2020 GNA Venture Capital Trust Fund invest in more than 60 companies GNA Reinstate GN Bank’s license-PPP appeals to President Akufo-Addo AIP Côte d’Ivoire-AIP/ La pisciculture et ses infrastructures expliquées aux élèves de Tiébissou et de Didiévi

Danielson Veiga reeleito bastonário da Ordem dos Médicos – grupo de médicos promete impugnar eleição


  29 Novembre      12        Non classé (408), Politics (17833),

   

Cidade da Praia, 29 Nov (Inforpress) – O médico Danielson Veiga foi reeleito para o cargo de Bastonário da Ordem dos Médicos em assembleia-geral realizada domingo, 28, contudo um grupo de médicos, liderado pelo antigo Bastonário Júlio Barros Andrade, promete impugnar as eleições.

Em declarações à Rádio de Cabo Verde (RCV), Júlio Barros Andrade afirmou que o processo está “ferido de ilegalidade” por “violar o regulamento eleitoral”, publicado no Boletim Oficial desde 2015, e que aponta, de entre outros aspectos, que as eleições devem ser convocadas com dois meses de antecedência.

“A eleição foi convocada no dia 02 de Novembro para dia 28 de Novembro. O nosso dia de eleições está fixado no regulamento eleitoral, que é no último sábado de Novembro do último ano de mandato para ser de forma mais transparente possível. Foi realizada num domingo e as listas que devem ser apresentadas um mês antes, nem sequer foram afixadas na sede da Ordem dos Médicos”, apontou.

Júlio Barros Andrade disse que apesar de não ter pretensão de concorrer ao cargo vai desencadear o processo  de impugnação, por considerar que o processo deve ser transparente e realizado de forma que permita que outros profissionais possam ter a possibilidade de concorrer à liderança da ordem.

Dans la même catégorie