GNA NASPA launches 12th annual terminal congress in Takoradi GNA Corruption: Let’s stand for our values – Emile Short GNA Ghana welcomes World Bank’s new education strategy for Western and Central Africa GNA African governments asked to increase funding to overcome learning poverty GNA 56 to participate in Carnegie African Diaspora Fellowship Program GNA 67 BRCs launched to support MSMEs GNA Evelyn Andoh, 63, wins ultimate prize for the Gold in the Oil Awards NAN Super Falcons arrive in Rabat for final preparation ahead of 12th WAFCON LINA Gov’t Makes Gains In Infrastructure, As President Weah Dedicates NAN Bulgaria mulls another sports cooperation with Nigeria, says

13 de Janeiro: PR afirma que Cabo Verde “tem um longo caminho a percorrer” na melhoria da representatividade de mulheres na política


  14 Janvier      14        Politics (18317),

   

Cidade da Praia, 14 Jan (Inforpress) – O Presidente da Republica considerou esta quinta-feira que as mulheres estão ainda sub-representadas na política e que Cabo Verde tem ainda um longo caminho a percorrer no que se refere à melhoria da representatividade da classe feminina no sector.
José Maria Neves intervinha na sessão solene especial alusiva ao Dia da Liberdade e Democracia que se celebra a 13 de Janeiro e que este ano completa 31 anos das primeiras eleições multipartidárias realizadas em Cabo Verde.
“Sabemos que as mulheres ainda estão sub-representadas na política e que a sua presença nas posições mais elevadas e de decisão também não é a melhor mesmo no setor privado. Neste campo, há ainda um longo caminho a percorrer”, declarou.
José Maria Neves destacou igualmente, durante a sua intervenção, a problemática da Violência Baseada no Género que persiste na sociedade cabo-verdiana e cujas vítimas são quase que exclusivamente mulheres.
Considerou, neste sentido que, esta é uma situação “indigna” e “imoral” que urge combater porque, sustentou, a problemática da VBG mancha a sociedade cabo-verdiana e o Estado de Direito Democrático.
Outra questão que mereceu atenção do Presidente da República quando presidia à sessão solene do Dia da Liberdade e Democracia, tem que ver com a violência sexual contra crianças, que, a seu ver, é “outra chaga a ser vigorosamente combatida”, em nome do direito que assiste essas crianças de poderem disfrutar da sua infância com todas as garantias e, assim, crescer para vida em segurança e harmonia.
Defendeu, por outro lado, a necessidade de concepção de políticas de discriminação positiva, visando garantir as mulheres chefes-de-família, as pessoas com necessidades especiais, a protecção à infância, bem como aqueles e aquelas ainda condicionados na realização dos seus direitos de orientação sexual.
“É o momento de juntar as mãos para, através de acções concretas, contribuir para a credibilização da política e das instituições, o fortalecimento da democracia e dos espaços de participação cidadã através do apoio a iniciativas, que visem a permanente conciliação da política e das suas instituições com os interesses dos cidadãos”, afiançou.
O 13 de Janeiro é a data em que, pela primeira vez, em 1991, os cabo-verdianos exerceram o seu direito de voto nas primeiras eleições multipartidárias, após 15 anos em regime de partido único.
As primeiras eleições multipartidárias no arquipélago foram ganhas pelo Movimento para a Democracia (MpD), partido que regressou em 2016 ao poder após 15 anos na oposição e ao qual a data está mais associada.

Dans la même catégorie