GNA Air Namibia suspends flight to Ghana GNA Tullow Ghana holds maiden STEM Share Fair GNA Western North Region set for NDC primaries ATOP L’ANSAT ACHETE 20 TONNES DE MAÏS AUPRES DE LA COOPERATIVE « PSINAROU » A ELAVAGNON ATOP LES POPULATIONS DE KIGBALEOU ET D’AFIDI SENSIBILISÉES A POURSUIVRE LA FORMATION POST ALPHABÉTISATION ANGOP Evaluation de la coopération Angola/Sao Tomé et principe ATOP DES JOURNALISTES RENFORCENT LEURS CAPACITÉS ANGOP Le Président angolais invité au sommet sur l’investissement en Afrique ANG Moçambique e Rússia assinam cinco acordos ANG Governo aprova OGE para 2019 no valor de 240 mil milhões de francos CFA

Governo nega qualquer interferência para beneficiar ou prejudicar concorrentes no concurso de transportes marítimos inter-ilhas


  23 Juillet      7        Economie (6143), Finance (376),

   

Cidade da Praia, 23 Jul (Inforpress) – O vice-primeiro ministro e ministro das Finanças garantiu esta segunda-feira que o Governo não teve qualquer interferência para eliminar ou beneficiar concorrentes no processo do concurso de transportes marítimos inter-ilhas, apontando ser “má fé” qualquer posição neste sentido.
Olavo Correia deu esta garantia durante a reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o processo de concessão do serviço público de transportes marítimos inter-ilhas. Conforme explicou, “não houve nenhum acto” do Executivo que levantasse dúvidas quanto à sua interferência neste processo de concurso.
Segundo o governante, as pessoas que intervieram no concurso, através da Agência Reguladora de Aquisição Publica (ARAP), “foram todas nomeadas” pelo anterior Governo, mesmo tendo o actual Executivo poderes para o efeito. Nesta linha, disse também que a Comissão de Gestão de Conflito foi nomeada pelo Conselho de Administração da ARAP, conforme estipula a lei.
“A Comissão de Gestão de Conflitos é um órgão colegial, com três membros e a decisão que prevalece é do órgão”, avançou, clarificando que esta comissão interveio em todas as fases do processo desse concurso, por isso respeita “a decisão do órgão”.
HR/JMV

Dans la même catégorie