ANP Le ministre des télécommunications reconnait de manquements dans l’installation des pylônes des téléphonies mobiles ANP Niger: Les inondations ont causé plus de 23.000 sinistrés dans la région de Diffa (Parlementaire) APS Les agences de presse d’Afrique invitées à avoir leur propre « manière » de traiter l’actualité africaine ANP Niger: Le Président Issoufou lance les travaux de la 5ème Réunion des Ministres ACP de la Culture ANP Niger: Le gouvernement rehausse le quota des femmes ANP Orange Niger devient désormais Zamani Com S.A.S ANP Niger: Le Gouvernement adopte le projet de loi déterminant les principes fondamentaux relatifs à l’insertion des Personnes Handicapées ANP Niger: Le gouvernement institue le travail d’intérêt général ANP Niger: Dissolution du Conseil municipal de Djado GNA Ghana: Ayawaso North MP awards scholarship to students

Praga de Gafanhoto: Responsável garante que tratamento está a surtir efeito


  19 Septembre      10        Société (13920),

   

Praia, 19 Set (Inforpress) – O director-geral da Agricultura, José Teixeira, garantiu hoje que o combate à praga de gafanhoto na ilha de Santiago tem surtido efeito, tendo até agora os técnicos feito o combate em 600 a 700 hectares de terreno.

Desde as 07:00 encontra-se no terreno uma equipa de cerca de 50 tratadores, constituída por técnicos do Ministério do Ambiente e Agricultura, Ministério da Defesa, Protecção Civil, câmara municipal e alguns agricultores para dar combate à praga de gafanhoto que há mais de duas semanas tem atormentado os moradores e agricultores de São Domingos, Praia e Santa Cruz.

Segundo informações recolhidas junto de técnicos de São Domingos, no início da identificação dos focos, apenas os técnicos do ministério estiverem envolvidos neste combate, mas com o alastrar da situação foi accionada, desde quarta-feira, 18, o reforço dos militares.

No terreno a Inforpress abordou Aleida Moniz, uma das moradoras da localidade de Fonte em Ana, no concelho de São Domingos, que confirmou que, para além de atacarem os campos de cultivo, esta praga está a invadir as suas residências.

“Há vários dias que estamos nesta situação. Estamos afrontadas com essa situação, porque os gafanhotos estão a invadir as nossas casas, algumas propriedades estão dizimadas, estão nas estradas e por todo o lado”, desabafou.

Ao ver a presença dos técnicos e dos militares ao redor da sua casa e do seu terreno, a mesma fonte disse que é com alegria que os recebe, mas que o ministério tardou em pedir reforço dos militares.

A seu ver, somente os técnicos do ministério não são suficientes para combater esta praga que está a alastrar por todo os cantos do concelho.

Aleida Moniz contou que muitos moradores têm recorrido a sacos de arroz para colocar em baixo da porta e impedir a entrada dos gafanhotos nas suas residências, outros tem colocado remédio para matar formigas ao redor da casa, mas mesmo assim essas estratégicas não têm surtido muito efeito.

O Ministério da Agricultura e Ambiente tem dado combate a esta praga fazendo uso de produtos biológicas ao redor das casas e produtos químicos nos terrenos agrícolas.

Até este momento, segundo o director-geral do Ambiente, José Teixeira, que esteve hoje no terreno para constatar a situação, já foi feito o tratamento, entre os concelhos de Santa Cruz e São Domingos, à volta de 600 a 700 hectares de terreno, com mais de 100 litros de produtos.

Este responsável garantiu que ao contrário do que a população está a pensar, este tratamento tem surtido efeito.

“Está a surtir efeito. O tratamento que está a ser feito tem de ser proporcional a quantidade de insectos que temos, mas o efeito é imediato e temos uma equipa por detrás que no dia seguinte ou dois dias depois faz uma avaliação para ver se foi eficaz ou não”, assegurou.

Explicou ainda que o produto biológico usado ao redor das casas por serem menos tóxicos tem um efeito lento, enquanto os produtos químicos têm tido um efeito imediato

Este responsável revelou que para este combate foi feito um investimento entre 15 mil a 20 mil contos e que apesar de ser a ilha Santiago, mais especificamente São Domingos e Santa Cruz, as mais afectadas, estão a fazer a prospecção nos outros concelhos e ilhas.

A mesma fonte garantiu que todas as delegações do Ministério da Agricultura e Ambiente estão preparadas para atacar, caso surja qualquer eventualidade.

José Teixeira enalteceu o apoio de todos neste combate, principalmente da população, que são os primeiros a reportar os focos.

Entretanto, aproveitou para apelar a todos que envolvem mais neste combate, caso tenham equipamentos adequados para o efeito.

“Este combate não é somente da responsabilidade do ministério da agricultura, mas de todos e, principalmente, dos que são mais afectados”, sublinhou.

A Inforpress soube junto dos técnicos que o ministério tem entre 10 a 15 dias para atacar estes gafanhotos antes de atingirem a fase adulta em que criam asas e propagam para mais zonas.

Dans la même catégorie