ACP La RDC renouvelle les engagements de la Charte des Nations Unies ACP Sept nouveaux cas confirmés d’Ebola dont un agent de santé notifiés vendredi au Nord-Kivu et en Ituri ACP Des éclaircissements sur la nécessité de l’introduction du 2ème vaccin contre le virus Ebola en RDC ANGOP Report du jugement de  »Zeno » dos Santos ANGOP La Commission mixte Angola/Rwanda se réunira fin 2019 ANGOP Chef de l’Etat angolais en route pour New York Map Communiqué du Cabinet royal GNA MTN begins construction of 600-bed girls’ dormitory for TAMASCO GNA Parts of Tumu–Bolga trunk road washed away by flood

Presidente angolano quer acções concretas na cooperação com o Ghana


  11 Août      20        Coopération (873), Diplomatie (534),

   

Luanda, 11 de Agosto (ANGOP) – O Presidente da República de Angola, João Lourenço, garantiu, nesta sexta-feira (09), em Luanda, que Angola tem as portas abertas para os empresários do Ghana, mas recomendou acções concretas para o reforço da cooperação bilateral.

Ao intervir na abertura das conversações bilaterais (Angola/Ghana), o Chefe de Estado disse que Angola tem interesse de intensificar a cooperação nos domínios da educação, ensino superior, cultura e ciência.

João Lourenço quer também relações fortes nos sectores da agricultura, saúde, turismo, cultura e desporto com o Ghana, com quem Angola tem relações de cooperação desde Fevereiro de 1981.

Na sua intervenção, o estadista angolano defendeu a contínua reforma da União Africana e a estabilização do continente africano, solicitando  atenção especial à situação política na Líbia, RD Congo e República Centro Africana.

Noutro domínio, o Presidente angolano considerou necessário que as lideranças africanas apostem forte na juventude, proporcionando-a mais oportunidades.

Angola e Ghana assinaram, em 2010, dois instrumentos jurídicos relativos à cooperação bilateral, designadamente o Acordo Geral de Cooperação Económica, Científica, Técnica e Cultural e o Memorando de Entendimento sobre Consultas Permanentes entre os Ministérios das Relações Exteriores de ambos os países.

Na ocasião, os dois países escolheram como áreas prioritárias para a cooperação os sectores dos petróleos e gás, energia, comércio e indústria, agricultura, educação, desenvolvimento de infra-estruturas, sector empresarial privado, gestão ambiental, ciência e tecnologia e combate ao crime organizado transnacional.

 

Dans la même catégorie