AGP Boké-Administration : Le nouveau chef de quartier de Yomboya installé AGP Guinée/Conseil des Ministres : Le chef de l’Etat a insisté sur la nécessité d’accroitre sensiblement les tests PCR AGP Guinée/ Conseil des Ministres : le chef de l’Etat ordonne le ministre des AE de produire un état détaillé du paiement des contributions AGP Guinée/ Conseil des Ministres : Le chef de l’Etat instruit le ministre du budget de veiller scrupuleusement au paiement destiné à l’état ANGOP Covid-19: Angola reports 189 recoveries, 178 new infections ANGOP Angola with $14.7 bn of international net reserves ANGOP Government hikes fuel export taxes ANGOP Les échanges entre l’Angola et l’Allemagne s’élèvent à 120 millions d’euros AGP Gabon : Décès de l’ancien ministre Fabien Owono Essono AGP Gabon : Des Barrières électriques comme solution au conflit homme-éléphant dans l’Ogooué-Maritime

A dessalinização da água do mar associada à energia renovável resolve a escassez da água e da desigualdade – PR


Cidade da Praia, 22 Mar (Inforpress) – O Presidente da República acredita que a dessalinização generalizada da água do mar, associada à utilização de energia renovável, é uma solução plausível para o país resolver em simultâneo, o problema da escassez de água e da desigualdade na sua distribuição.
Jorge Carlos Fonseca fez estas considerações na sua mensagem à Nação para assinalar o Dia Mundial de Água, que se comemora hoje, tendo esclarecido que os projectos de dessalinização em curso e outros que deverão ser promovidos assumem um carácter estratégico na construção de uma sociedade justa. tal como se almeja.
“A dessalinização é, de facto, o caminho a seguir, dado que no nosso País a questão da equidade na distribuição da água assume um carácter moral, porquanto, enquanto se reconhece escassez no meio rural, há desperdício no meio urbano que interpela a nossa consciência pelo dever de solidariedade e sentido de responsabilidade perante o volume do investimento financeiro e humano feito para fazer funcionar as torneiras em cada agregado familiar”, lê-se nesta missiva.
Nesta linha de pensamento, o chefe de Estado realçou que “uma educação pela via da informação/formação do cidadão deverá resultar numa mudança de atitude que se traduza na redução substancial do desperdício da água nas cidades e suas periferias”, sublinhando que “simultaneamente, porém, deve-se proporcionar aos agricultores formação e informação de maneira a preferirem culturas outras que as de irrigação intensiva”.
Esta formação dos agricultores, que engloba também transferência de conhecimento sobre gestão da água, cita a mensagem, é crucial para que os esforços de mobilização da água e de conservação de solos tenham algum resultado tangível.
SR/FP

Dans la même catégorie