MAP L’ambassadeur de SM le Roi au Caire présente ses lettres de créance au Président égyptien MAP Kenya: huit corps retrouvés dans une décharge à Nairobi (nouveau bilan) APS AG de la FSF : le comité exécutif va proposer la date du 21 septembre (président) ANP Les leaders Arabes d’Agadez et Tahoua reçus par le Président du CNSP APS Acteurs politiques, société civile et universitaires planchent sur l’intégrité du système électoral APS Zone des Niayes : des producteurs listent les défis et proposent des solutions APS Le président Faye aborde les urgences sociales, la fiscalité, l’emploi, ses rapports avec le Premier ministre, etc APS AVC: un neurologue alerte sur les cas d’hospitalisations de sujets de plus en plus jeunes AIP La lutte contre la déforestation devrait s’inscrire dans un cadre de coopération sud-sud (Le président CESEC) MAP Niger : 22 terroristes « neutralisés » par l’armée dans l’ouest

Artista cabo-verdiano Mito Elias e Ana Rita Pires trabalham em projectos comunitários com diferentes grupos na Austrália


  28 Juin      4        Arts & Cultures (3260),

 

Lisboa, 28 Jun (Inforpress) – O artista plástico cabo-verdiano Mito Elias e a luso-australiana Ana Rita Pires têm trabalhado há vários anos em projectos comunitários, de forma voluntária, com diferentes grupos e de várias etnias na Austrália.
Em declarações à Inforpress, Mito Elias e a companheira Ana Rita Pires, que vivem em Melbourne, Austrália, desde 2013, explicaram que se identificam a trabalhar nas artes, como forma de passar ideias através de diferentes meios artísticos.
“Na Austrália, tanto eu como a Rita, trabalhamos em projectos comunitários, de forma independente, mas também como uma equipa. A Rita tem a experiência de trabalhar com muitas e diferentes comunidades. Para mim é sempre bom o trabalho comunitário quer dizer trabalho colaborativo”, afirmou Mito Elias.
“Trabalhamos com várias comunidades e cada uma requer uma planificação diferente, um material diferente e uma abordagem diferente, mas é essa a parte interessante do trabalho comunitário, não é sempre a mesma coisa e vai mudar consoante o grupo com quem trabalhamos”, explicou Ana Rita Pires.
Para ela, é essa “intensa colaboração de discussão de ideias” que é “interessante” no trabalho artístico, assim como ter a experiência de trabalhar também com comunidades de pessoas com necessidades especiais.
“Para nós, como artistas também são experiências enriquecedoras e, para Cabo Verde, nós temos um desejo enorme de ir e produzir qualquer coisa, mas para isso, estes projectos dependem muito de ter parceiros capazes de apoiar esta iniciativa, sobretudo a nível de estadias e viagens”, disse Mito Elias que lembrou que no passado já tiveram oportunidade de desenvolver projectos artísticos em Cabo Verde.
Para os artistas, levar um projecto comunitário para Cabo Verde seria uma “experiência excelente”, sobretudo trabalhar com as comunidades de diferentes ilhas.
Estas semanas, estão em Portugal a desenvolver o projecto “Alt_Print” com as crianças da comunidade do Alto da Cova da Moura que vai culminar com a inauguração da exposição dos trabalhos feitos por essas, no Centro Cultural Cabo Verde (CCCV), em Lisboa, no dia 06 de Julho.
A viver em Melbourne, Austrália, desde 2013, o cabo-verdiano Mito Elias tem trabalhado como tutor de Artes Visuais e actualmente dirige o Fandata Studio, com a companheira Ana Rita Pires, um espaço de workshop em Sunshine, West Melbourne.
Desde 1983 que Mito Elias tem apresentado regularmente as suas exposições, trabalhos desenhados, pintados, escritos ou gravados em vídeo, viajando por todos os cantos do mundo.
Está representado em muitas exposições em todo o mundo, merecendo menção especial, por exemplo, do Banco Mundial (EUA), do Museu Afro Brasil (São Paulo, Brasil), do Governo Regional da Região Autónoma dos Açores (Portugal), da Presidência da República de Cabo Verde, da
Embaixada de Cabo Verde em Lisboa e do Conselho das Comunidades Étnicas de Vitória (Austrália).

Dans la même catégorie