ANP Le renforcement de la coopération bilatérale au centre des échanges Bazoum- Mattarella APS Le magistrat Serigne Bassirou Guèye nommé président de l’OFNAC ACP La Norvège promet son appui au processus électoral en RDC ACP EPST : élaboration prochaine d’une « Feuille de route bilatérale Education » à Kinshasa ACP Tenue d’un séminaire à Bruxelles sur le processus électoral en RDC ACP SADC/RDC : les agresseurs appelés à cesser tout soutien aux groupes armés ACP RDC- Norvège : 23 millions de couronnes norvégiennes destinés aux jeunes congolais APS La manœuvre nationale « FERLO 2022 » a pris fin à Dodji APS Vers la construction à Bango d’un Centre de formation aux métiers du pétrole à vocation sous régionale (ministre) APS Le Sénégal et le Maroc, seules équipes africaines en huitièmes de finale

BAD financia Master Plan de mercado de capitais e marketmakers da BVCV no valor 350 mil dólares


  5 Octobre      2        Economie (16528), Finance (941),

   

Cidade da Praia, 05 Out (Inforpress) – A Bolsa e Valores de Cavo Verde (BVCV) vai implementar, no primeiro trimestre do próximo ano, o novo master plan de mercado de capitais e o marketmakers, contando com o financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), no valor de 350 mil dólares.
A informação foi avançada esta terça-feira em conferencia de imprensa, na Cidade da Praia, pelo presidente da BCV, Miguel Monteiro, convocada opara fazer o balanço da visita de uma comitiva do BAD à Cabo Verde.
Esses dois instrumentos, explicou Miguel Monteiro, vêm dar respostas a grandes necessidades do mercado de capiás de Cabo Verde, permitindo o alinhamento dentre os stakeholders do sector e delinear as prioridades de desenvolvimento de longo prazo de todos os participantes do mercado de capitais.
“Por outro lado, conseguiremos a mobilização de recursos internos necessários para a diversificação económica e maior liquidez dos mercados secundários e monetário, através dos marketmakers, consolidando o mercado de capitais como um meio de excelência para o financiamento de projectos de aplicação de recursos”, acrescentou.
De acordo com o responsável, o aumento do dinamismo e liquidez do mercado secundário é um desafio, “identificado há algum tempo”, do mercado de capitais cabo-verdiano, pelo que, conforme esclareceu, não se pode pensar no desenvolvimento de mercado de capitais dinâmico sem a dinamização do mercado secundário.
“Apesar de nos últimos tempos estarmos a registar melhorias na dinamização do mercado, de 2018 a 2021, data de apresentação do projecto ao BAD, registou.se uma média de 45 transações no mercado secundários (em bolsa), envolvendo acções e obrigações, representando um volume médio anual de 256.727 mil contos”, explicou Miguel Monteiro.
No entanto, Miguel Monteiro demonstrou-se convicto do impacto deste projecto a nível estratégico e da liquidez do mercado com o consequente alargamento da base de investidores, da diversificação de produtos e serviços, “indo assim ao encontro da missão estipulada no plano estratégico 2021-2025.
A revisão e a disseminação da proposta de valor e a internacionalização da Bolsa de Valores, são segundo Miguel Monteiro, dois dos eixos fundamentais do plano estratégicos da BVCV.

Dans la même catégorie