MAP Sahara marocain: le SG de l’ONU réaffirme la centralité du processus politique onusien APS COVID-19 : DEUX DÉCÈS ET 163 NOUVELLES INFECTIONS ANP Tahoua : L’INS sensibilise les opérateurs économiques de la région sur le recensement général des entreprises (ReGEN 2022) AIP Un opérateur minier fait don d’un bâtiment de trois classes à l’EPP Yao-Amoinkro AIP 2,6 milliards de personnes affectées à travers le monde par des repas cuits aux combustibles polluants (OMS) APS DANS LA RÉGION DE DIOURBEL, 189 LISTES PRENNENT PART AUX ÉLECTIONS LOCALES APS A KAOLACK, L’ADMINISTRATION EST FIN PRÊTE POUR L’ORGANISATION DU VOTE (GOUVERNEUR) APS A FOUNDIOUGNE, 71 % DES CARTES D’ÉLECTEUR ONT ÉTÉ DISTRIBUÉES (PRÉFET) APS MBOUR : 329.513 ÉLECTEURS INSCRITS APS TAMBACOUNDA : 264.759 ÉLECTEURS ATTENDUS AUX URNES

Brava: Atrasos na emissão de atestado médico e de vacina condicionam inscrição de jovens nas universidades


  24 Juillet      29        Santé (12444), Société (37816),

   

Praia, 24 Jul (Inforpress) – Um grupo de pais e encarregados da educação na ilha reclama a morosidade da Delegacia de Saúde, nas marcações para atestado médico e de vacina que estão a condicionar a inscrição dos seus filhos nas universidades.
Agnelo Andrade, como porta-voz do grupo, disse à Inforpress que, há mais de duas semanas, um grupo de pais e às vezes os próprios filhos dirigem-se à secretaria do hospital, no sentido de marcarem uma consulta para a aquisição de um atestado médico e de vacina, que necessitam para se inscreverem nas instituições de ensino superior na cidade da Praia.
Tendo em conta várias respostas do tipo: “não há data ainda para este tipo de serviço”, o porta-voz decidiu fazer uma reclamação por escrito para a direcção do hospital e facultou também à imprensa.
De acordo com o mesmo, a secretaria da Delegacia de Saúde simplesmente informa aos utentes que não há vagas para marcação da referida consulta médica, alegando que só se encontra de serviço um médico, e que não há uma data para marcação da referida consulta e obtenção do documento.
O porta-voz adiantou ainda que, mesmo pedindo a marcação e pagamento de uma consulta com urgência, devido à necessidade em obter os documentos, a secretaria pede para ligar para o número de telefone 130, e ou se dirigir, nos dias seguintes, à referida secretaria para pedir informações.
O utente considera este acto como sendo “lamentável e inadmissível”, acusando a instituição de estar a “violar os direitos fundamentais do cidadão e prejudicando seriamente os planos e necessidades essenciais dos utentes e a prestar um serviço de desgaste físico e psicológico aos mesmos”.
MC/ZS

Dans la même catégorie


Article

  22 Janvier     19

Article

  22 Janvier     17

Article

  22 Janvier     16

Article

  22 Janvier     18