MAP Eliminatoires Mondial Costa Rica (Dames/U20): le match Bénin-Maroc interrompu en raison des intempéries ANP Présidentielle de février 2021 au Niger : Mahamane Ousmane réclame toujours la victoire. GNA Shai-Osudoku Assembly inaugurates classroom project AIP L’UDPCI planche sur son avenir et la situation sociopolitique nationale AIP Emmanuel Ahoutou prend fonction à la tête du Comité de privatisation AIP Le Trésor booste sa stratégie de mobilisation des recettes non fiscales AGP Guinée/Santé : Les regroupements et manifestations de masse autorisés à partir du lundi 27 septembre 2021 (ANSS) AGP Mamou-Coopération: Les nouvelles autorités de Mamou et celles de Kabala, ouvrent officiellement la frontière Guinéo-Sierra Leonaise AGP Guinée : La sage-femme Marie Condé revient sur les grandes lignes de la concertation de l’ONSFMG avec le CNRD GNA MTN donates GHC 100,000.00 to Otumfuo Education Fund

Cabo Verde agenda acções de sensibilização sobre gravidez da adolescência para assinalar Dia Mundial da População


   

Cidade da Praia, 10 Jul (Inforpress) – Cabo Verde agendou acções de sensibilização em todo o País sobre a gravidez na adolescência, para assinalar a passagem do Dia Mundial da População (11 de Julho), efeméride comemorado este ano sob o lema “O Planeamento Familiar é um Direito Humano”.
Em declarações à Inforpress, a presidente da Rede de Jornalistas para Questões de População (REJOP), Hermen Alfredo explicou que o acto central irá acontecer em Santa Cruz, interior de Santiago, uma vez que é o município com maior número de grávidas nas escolas secundárias.
“Segundo o estudo realizado em 2016, Santa Cruz é o município com mais jovens grávidas nas escolas, ou seja, pouco mais de 22 por cento (%)”, adiantou a responsável, explicando que o concelho foi escolhido com o intuito de chamar a atenção da população, da sociedade civil, dos jovens, sobretudo dos adolescentes sobre a questão do planeamento familiar.
Hermen Alfredo explicou, por outro lado, que o acto central do dia 11, em Santa Cruz, é dirigido às mulheres, famílias, e sobretudo às adolescentes da “periferia” porque apesar de muitos jovens terem acesso à informação, existem ainda muitos que não são privilegiados com acções de sensibilização sobre esta questão.
AV/FP

Dans la même catégorie