AIP Football : 32 équipes pour le tournoi Zadi Djédjé à Gagnoa AGP Gabon : Le SNEC-USTM conditionne la reprise des activités par la satisfaction de leurs revendications ANP Niger : Le Gouvernement décide de la réouverture des frontières terrestres à compter du 17 juin 2021 GNA High operation cost affect Ghana’s pole and line fishing GNA Road to crowning Akyem’s Most Beautiful begins GNA Technology is key for attaining AU Agenda 2063 – Prof Alabi GNA MFWA to pay GHC1,500 to NCA for information on closure of TV stations ANP Report au Niger de la date des examens du BEPC, session 2021, au 6 juillet au lieu du 22 juin 2021 APS CORONAVIRUS : CIRCULATION DES VARIANTS, PASTEUR EXHORTE AU ’’RESPECT STRICT DES MESURES BARRIÈRES’’ APS KANEL : MACKY SALL LANCE DES TRAVAUX ET INAUGURE DES INFRASTRUCTURES DE DÉSENCLAVEMENT

Covid-19: Condutores de hiaces pedem isenção das contribuições


  8 Avril      32        Développement humain (241), Photos (4343),

   

Cidade da Praia, 08 Abr (Inforpress) – O Sindicato Nacional dos Condutores Profissionais de Cabo Verde (SINCOP) apelou ao Governo a isenção das contribuições e das taxas municipais, alegando que após implementação das medidas de prevenção da covid-19, 90% dos condutores foram para o desemprego.
O repto foi lançado hoje, pelo presidente do SINCOP, Domingos Tavares, durante uma conferência de imprensa, na Cidade da Praia, para falar sobre a “situação difícil” por que passam os condutores de hiaces perante as medidas de contingência anunciadas pelo Governo e o estado de emergência decretado pelo Presidente da República.
O sindicato congratula-se com as medidas anunciadas pelo Governo no âmbito do plano de contingência, mas exigiu que sejam “claras e transparentes”, sobretudo para os condutores de hiaces uma vez que 90 por cento (%) desses profissionais não tem fonte de rendimento e nenhuma recompensa extra e não estão enquadradas no INPS.
“Queremos chamar a atenção das autoridades competentes para a situação actual dos condutores cabo-verdianos”, disse o sindicalista, pedindo uma “recompensa” para os profissionais, visto que os seus rendimentos sofreram uma alteração em cerca de 50%.
Segundo o sindicalista, como medida de prevenção da covid-19, neste momento, uma viatura de hiace que antes transportava 14 pessoas passou a levar apenas sete passageiros.
“Pedimos também a isenção de todas as contribuições como os impostos das Finanças, licença de aluguer e outros serviços cobrados já que não sabemos até quando essa situação vai continuar”, disse Domingos Tavares.
Por outro lado, exigiu ainda as câmaras municipais a criarem condições higiénicas nos parques de estacionamento.
O presidente do SINCOP lembrou ainda que a classe não foi ouvida pelo Governo, como tem feito com todos os sectores afectados pelo novo coronavírus.
Para finalizar apelou a todos os condutores a cumprirem com as medidas de prevenção anunciadas pelo Governo para o bem de todos e de Cabo Verde.
Neste momento o sindicato tem cerca de 600 condutores.
Para evitar a propagação do novo coronavírus, a Câmara Municipal da Praia implementou um conjunto de medidas em relação à gestão do transporte público colectivo, urbano e interurbano de passageiros.
De entre as medidas destaca-se e a diminuição para 50% de lotação dos passageiros nos hiaces, autocarros e táxis, denominados transporte público colectivo urbano de passageiros.
Determina ainda que todos os condutores e proprietários, do transporte público colectivo de passageiros, devem garantir as condições máximas de higienização durante o transporte.

Dans la même catégorie