APS MUSHIKIWABO JUGE LES COUPS D’ETAT RÉPÉTÉS DE CES DERNIERS MOIS INACCEPTABLES APS MUSHIKIWABO JUGE LES COUPS D’ETAT RÉPÉTÉS DE CES DERNIERS MOIS INACCEPTABLES APS Le maire de Jacqueville offre l’émission « Bonjour 2022 » à sa population APS ZIGUINCHOR : DEUX MILITAIRES ET UN REBELLE TUÉS DANS UN ÉCHANGE DE ‘’COUPS DE FEU’’ AIP Quelque 2000 kits scolaires à des écoliers à Biankouma ANP Diffa : 1ère session ordinaire de la Commission Consultative Régionale de l’Administration Territoriale (COCOCRAT) AIP Les sapeurs-pompiers militaires initient une opération ‘’coup de balai’’ à Yopougon AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Moussa Sanogo présente les projets du métro d’Abidjan et du barrage de Singrobo-Ahouaty aux députés APS DES ORGANISATIONS DE LA SOCIÉTÉ CIVILE SALUENT LE « DÉROULEMENT APAISÉ » DU SCRUTIN APS A COALITION BUNT BI MAJORITAIRE À RANÉROU FERLO (RÉSULTATS PROVISOIRES)

Empresária Eunice Mascarenhas apresenta candidatura à liderança da Câmara de Comércio do Sotavento


  30 Novembre      19        Société (37861),

   

Cidade da Praia, 30 Nov (Inforpress) – A empresária Eunice Mascarenhas apresentou hoje a sua candidatura à liderança da Câmara de Comércio do Sotavento (CCS), tendo como slogan “Renovar para inovar, agregar e multiplicar” numa perspectiva de “pensar fora caixa”.

Eunice Mascarenhas, que actualmente é presidente da Associação das Mulheres Empresarial de Cabo Verde e da Diáspora (AMES-CD) explicou que com essa candidatura está a responder a um desafio lançado por um grupo de empresários, que reconhecem na sua pessoa “competência, capacidade e experiência”.

“Estamos há 16 anos no sector da sociedade civil e a lidar com questões empresariais. Por isso estamos à vontade e com bastante energia para liderar uma instituição de maior porte que é a Câmara de Comércio de Sotavento”, disse.

A empresária considera que conseguiu uma lista “de excelência, com pessoas motivadas”, de diversas áreas, com conhecimento e que querem agarrar esse projecto  para fazer “mais  e melhor”.

“Uma das coisas que os empresários têm estado a queixar é que tem havido muita teoria e pouca acção. Nós sabemos todas as dificuldades porque temos estado juntos no dia a dia. Sabemos todos os constrangimentos por que todos passam nomeadamente no que tem a ver com a questão do financiamento das questões das taxas alfandegárias e tarifas aduaneiras que estão a subir de modo galopante”, apontou.

Por isso mesmo, disse estar convicta de que a sua equipa, a ser eleita, será capaz de fazer “mais e melhor” e pede um voto de confiança dos empresários, não apenas por ser mulher, “mas também por ser”.

“É importante termos aqui em consideração o pilar do desenvolvimento sustentável 2030, que tem a recomendação para a equidade de género. A CCS nunca foi liderada por uma mulher”, frisou, indicando que além de ser mulher é uma “empresária capacitada, com formação e com experiência” para estar nesse cargo.

“É tempo de acção e todos os empresários estão à espera de uma nova orientação”, disse, explicando que escolheu como slogan “agregar para multiplicar” por entender que é necessário agregar todas as ilhas do Sotavento num projecto comum onde todos beneficiam.

“Queremos que o empresário que está no Maio, que está na Brava ou Fogo não esteja sozinho, queremos agregá-los, fazer com que haja uma escala para os nossos negócios, queremos que os projectos e planos que se encontram no papel na ilha de Santiago saiam do papel”, sustentou.

A candidata à liderança da CCS promete uma organização voltada para os associados e concentrada na satisfação das necessidades.

“Vamos alargar várias áreas da CCS para atender as necessidades e satisfação dos associados”, realçou.

De acordo com a lista de candidatura para além de Eunice Mascarenhas, que a preside, o Conselho Directivo integra Andy Andrade, Moisés Xavier, Neusa Silva, Osias Marques, Jacqueline Carvalho e Amílcar Melo, todos na qualidade de vice-presidente.

A Assembleia Geral é presidida por Marco Bento, que será coadjuvado por Deolinda Reis como vice-presidente, Rui Pedro Pires e Luís Lobo como vogais.

O conselho fiscal é presidido por Máxima Veiga e tem como vogais Ailton Tolentino e João Pedro Monteiro.

Eunice Mascarenhas torna-se na segunda candidata a apresentar a sua lista de candidatura para Assembleia-geral electiva da CCS, agendada para 10 de Dezembro, depois de o empresário Marco Rodrigues se ter apresentado na semana passada.

A CCS conta um total de 212 sócios com capacidade para votar e é actualmente presidida por Jorge Spencer Lima, que está impedido, pelo estatuto, de candidatar-se à sua própria sucessão.

Dans la même catégorie