MAP Forum économique Maroc-Mauritanie : Création d’une task force pour le rapprochement des communautés d’affaires MAP Trois civils tués par des hommes armés dans l’Extrême-Nord du Cameroun MAP Six morts dans une attaque d’hommes armés dans le nord du Nigeria MAP La visite du Président du Gouvernement Espagnol au Maroc inscrit les liens entre les deux pays dans une trajectoire d’évolution constante (Pdt de l’ECOSOCC de l‘Union africaine) MAP L’Espagne accorde un intérêt particulier au Maroc en tant que « pont stratégique » entre l’Afrique et l’Europe (expert sénégalais) MAP L’Afrique du Sud devrait s’endetter davantage pour couvrir ses dépenses élevées (experts) MAP Le Maroc, « un modèle en matière de sécurité et de coopération dans la région » (Commandant de l’US Africom) APS SENEGAL-MONDE-DIPLOMATIE / Le Sénégalais Mohamed Malick Fall, nommé coordonnateur des Nations Unies au Nigeria APS SENEGAL-SOCIETE-HYDRAULIQUE / Magal de Daroul Moukhty : les dispositions prises pour un bon approvisionnement en eau potable, selon le DG de l’OFOR APS SENEGAL-ARTISANAT-FINANCEMENT / La DER octroie un financement de près de 32 millions à 104 artisans bijoutiers

Energia/Ministro diz que a taxa de cobertura energética no espaço CEDEAO é baixíssima


  24 Mars      40        Economie (20481),

 

Bissau, 24 Mar 23 (ANG) – O ministro da Energia e Indústria disse que a taxa de cobertura energética no espaço da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) é baixíssima, pelo que é urgente a adopção das políticas realistas suscetíveis de transformar a sub-região oeste africana em mercado regional de electricidade concorrencial e atractivo, em termos de investimentos.

Augusto Poquena falava hoje no ato da abertura da reunião dos ministros da Energia dos Estados membros da CEDEAO que deve validar os documentos da política energética revista, código regional da eletricidade e politica da hidriogénio verde.

« O nosso firme engajamento é no sentido de continuar a consolidar as conquistas já alcançadas de modo a preservar e relançar a confiança das instituições regionais e internacionais de carácter político, financeiro e económico”, frisou.

Poquena referiu que as Nações Unidas definiu 17 objectivos globais para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) em que o sétimo objectivo diz respeito a energia acessível e limpa, em que cada Estado é convidado para assegurar a população o acesso à energia, de forma confiável, sustentável, moderno e ao preço acessível.

O ministro da Energia realçou que a natureza ofereceu ao continente africano as imensas fontes de energia limpas requerendo apenas a determinação e a conjugação dos esforços em torno de aproveitamento dessas abundantes fontes energéticas e cumprindo a mesma meta em tempo.

Disse que a Guiné-Bissau é o país da Comunidade Económica da África Ocidental com a menor taxa de electrificação e que o governo, consciente desta situação, não tem poupado esforços na busca de soluções passíveis de inverter esta tendência.

Disse que no quadro desses esforços, o governo contratou a empresa KarPower com capacidade de sub nível de 25 MWh em Bissau, construiu de raiz a central térmica de 05 megawatt, em Buba, para abastimento da provincia Sul e duas centrais fotovoltaicas, uma de 0,5 megawatt ,em Bissorã e outra de 0,3, em Bambadinca, leste do país, financiado pela União Europeia.

Em termos dos projectos de construção das infra-estruturas elétricas, sublinhou que está em curso a construção de uma central térmica de 15 megawatt em Bôr, arredores de Bissau, financiada pelo BOAD e 04 centrais fotovoltaicas, sendo uma megawatt, em Gabú, uma em Canchungo, Norte do país e 0,5 megawatt em Bolama, Sul do país.

Os documentos a serem validados na reunião ministerial serão no futuro submetidos à adopção nas reuniões do Conselho dos Ministros e na conferência dos chefes do Estado do governo da CEDEAO.

Por sua vez, a Chefe de Cooperação da União Europeia no país, Madaleine Onclin disse que a assistência técnica global assegurada pela União Europeia no valor de 32 milhões de euros representa um programa muito importante para transformação do sistema energética em África de Oeste.

Onclin disse que a União Europeia se posicionou neste evento como um parceiro estratégico para adaptar a estrutura energética de África de Oeste e das suas instituições regionais, para fazer face ao défice de mudanças que são múltiplas e que os responsáveis da comunidade conhecem muito bem.

Dans la même catégorie