APS SENEGAL-USA-DIPLOMACIE / Bassirou Diomaye Faye et Kurt Campbell ont discuté du renforcement de la coopération bilatérale MAP Afrique du Sud : neuf personnes sur dix n’ont pas accès à un traitement de santé mentale (organisme) ANG Desporto/Sport Bissau e Benfica a duas vitórias para sagrar o campeão nacional da Guiness-Liga ANG Cooperação/”China está disposta a apoiar Guiné-Bissau dentro de sua capacidade para alcançar desenvolvimento almejado”, disse Embaixador Renhuo MAP Afrique du Sud : neuf personnes sur dix n’ont pas accès à un traitement de santé mentale (organisme) MAP Maroc: L’économie a fait preuve de résilience (Banque mondiale) ANG Desporto/Sport Bissau e Benfica a duas vitórias para sagrar o campeão nacional da Guiness-Liga MAP Sénégal: L’Afrique représente plus de la moitié des urgences sanitaires dans le monde (responsable OMS) ANG Cooperação/”Reino de Marrocos vai continuar a disponibilizar bolsas de estudos para estudantes guineenses”, afirma Carlos Pinto Pereira ANG Cooperação/”China está disposta a apoiar Guiné-Bissau dentro de sua capacidade para alcançar desenvolvimento almejado”, disse Embaixador Renhuo

Forças Armadas de Cabo Verde assinam protocolo tripartido para reforço da operação da aviação civil no País


  19 Juin      10        Securité (3145), transport (635),

 

Cidade da Praia, 18 Jun (Inforpress) –  As Forças Armadas de Cabo Verde assinaram hoje um protocolo tripartido com a Agência da Aviação Civil (AAC), a Cabo Verde Airlines e a CV Handling, para o reforço da operação da aviação civil nacional de busca e salvamento.
Após a assinatura dos documentos na sede da entidade, na Cidade da Praia, o chefe do Estado Maior das Forças Armadas, António Duarte Monteiro, avançou que Cabo Verde vai receber uma aeronave que coloca ao País responsabilidade e desafios que só serão ultrapassados mediante esforços entre as instituições.
Segundo o contra-almirante, o avião vai ser operado pela Guarda Costeira, responsável pela busca e salvamento da vida humana, entre outras várias missões de interesse público, como evacuação médica feita de forma regular.
“Para se operar no sector aeronáutico, uma área altamente especializada, regulada e regulamentada, é necessário um conjunto de competências, experiências e capacidades tanto em termos de recursos humanos como equipamentos que a Guarda Costeira nesta fase ainda não dispõe” sublinhou, acrescentando que vai operar nos aeroportos civis com o espírito de melhor servir a população.
Por seu turno, o presidente do Conselho de Administração da Agência de Aviação Civil (AAC), Mário Margarido Gomes, asseverou que consciente da necessidade de estabelecer uma comunicação institucional e permanente, a realizar-se de forma equilibrada, a instituição tem mantido a colaboração com a Forças Armadas desde 2017.
Disse que a AAC, que completa 20 anos no dia 12 de Julho, tem como missão regular e promover o desenvolvimento eficiente da actividade em Cabo Verde, e por isso tem contribuindo de forma “indelével” para o crescimento do sector.
“Estamos aqui hoje em sinônimo de contribuição para o crescimento da aviação e do seu papel de desenvolvimento para a nossa economia e para a preservação da segurança de pessoas e infraestrutura”, sublinhou, acrescentando que a aeronave destina-se a satisfação das necessidades públicas urgentes de patrulha, fiscalização aérea e marítima e na busca e salvamento nas regiões nacionais.
Este protocolo, adiantou, será capaz de criar um ambiente seguro e atrativo na aviação militar, possibilitando a alteração e retenção de melhores quadros institucionais, contribuindo para o aumento de qualidade e supervisão e garantindo a segurança operacional.
Conforme realçou, a agência tem vindo a implementar medidas para a melhoria aeronáutica e técnica, agindo com assertividade e rigor para o desenvolvimento do sector a nível nacional.
O administrador executivo da Cabo Verde Airlines, Carlos Lopes, enalteceu a colaboração mantida com a Forças Armadas, afirmando que neste momento está-se a retomar um protocolo que vai agora iniciar numa nova fase com a vinda da aeronave.

“A Cabo Verde Airlines disponibilizará todos os recursos que estiverem disponíveis a nível de diversas áreas para poder colaborar em todas as vertentes neste protocolo. Estamos neste momento já em trabalho mútuo e a desenvolver os esforços para que a colaboração seja em todos os níveis” assegurou, ressaltando que este protocolo é uma mais- valia para o País.
Por sua vez, o administrador executivo da CV Handling, António Pinheiro, explicou que a colaboração estabelece as bases gerais do protocolo entre as duas entidades promovendo o desenvolvimento da aviação militar mediante intercâmbio e apoio mútuo.

Dans la même catégorie