APS MALI-AFRIQUE-MUSIQUE/NECROLOGIE / Décès de Toumani Diabaté, illustre joueur de kora (famille) APS SENEGAL-SANTE / Il faut “réorienter la réponse au VIH”, préconise Maguette Ndoye Ndiaye APS SENEGAL-PECHE-EMIGRATION / Aïssatou Mbodj invite les pêcheurs à rester au Sénégal APS SENEGAL-ECONOMIE-EQUIPEMENTS / Fatou Diouf réitère la volonté de l’État de moderniser la pêche artisanale APS SENEGAL-HYDRAULIQUE -GOUVERNANCE / Distribution de l’eau : l’Etat invité à publier le contrat d’affermage signé avec le Groupe Suez ANP Niger: Présentation au Drapeau de 1010 élèves gardes nationaux de la promotion 2023 MAP Sénégal : Mission multisectorielle du Club Afrique Développement AIP Dr Edouard Fonh-Gbéi, l’ingénieur chevronné de la géoinformation (Portrait) MAP RCA: Les besoins humanitaires aggravés par les conflits dans les pays voisins (ONU) AIP Les acteurs de l’industrie planchent sur les enjeux stratégiques de la souveraineté industrielle

Governo diz-se “empenhado” em solucionar problema da concessão dos transportes marítimos inter-ilhas


  10 Mars      40        Société (45940), transport (637),

 

Cidade da Praia, 10 Mar (Inforpress) – O vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, reconheceu nesta quinda-feira, que houve uma degradação nos serviços de transportes inter-ilhas em relação a 2019, mas garantiu que o Governo está empenhado em “alterar o quadro” e solucionar os problemas da concessionária.
O também ministro das Finanças e do Fomento Empresarial e ministro da Economia Digital falava durante o período de perguntas ao Governo, na tarde desta quinta-feira, na Assembleia Nacional.
Segundo explicou, o processo de negociação contratual, iniciado em 2019 “corria bem”, mas que tudo começou a complicar-se com a chegada da Covid-19 em Março de 2020. Entretanto avançou que tem havido uma “alteração substancial” em relação ao nível de serviço prestados pelos transportes marítimos.
“Temos a noção clara que temos de melhorar, não estamos satisfeitos (…), temos de reconhecer que houve uma alteração no sentido de uma degradação a 2019, e temos de ser honestos para que as coisas possam melhorar e estamos a trabalhar com a concessionária para alterarmos o quadro dentro daquilo que dispõe o próprio contrato de concessão”, atestou o governante.
Olavo Correia reiterou o compromisso do Governo em “dar um salto” e melhorar os serviços de transportes marítimos, isto porque, conforme adiantou, o processo já está em fase final e a equipa se encontra melhor preparada para reajustar o quadro de acordo com a concessionária.
Conforme assegurou, o governo está empenhado e “tudo fará” seja no plano jurídico e no plano do financiamento para garantir os resultados desejados, um processo que exige tempo e compreensão dos cabo-verdianos.
Por outro lado, o deputado Julião Varela, do PAICV, disse que à semelhança da privatização dos TACV, o contrato da concessão dos transportes marítimos entrou em “colapso” e que neste momento os cabo-verdianos aguardam uma intervenção do Governo.
Acusou o Governo de atribuir a culpa dos problemas dos transportes marítimos à covid-19 e questionou a ausência dos “cinco barcos” conforme estipulava o caderno de encargos.
“Portanto, não tendo cumprido esta obrigação fundamental, o Estado até tinha a possibilidade de rever a concessão, ou seja, de resgatar e resolver a concessão por incumprimento importante desta cláusula porque era um compromisso essencial”, defendeu.
Julião Varela referiu que as rotas fixadas há algum tempo e que vinham sendo regularmente cumpridas, foram violadas e deixaram de ser cumpridas pela empresa que, segundo avançou, reivindicou o pagamento da indemnização compensatória.

Dans la même catégorie