AIP Le ministre Laurent Tchagba en Italie à Rome pour la 27ème session du COFO et la 9ème semaine mondiale des forêts AIB Namentenga : Le haut-commissaire constate la dégradation du radié du barrage de Boulsa AIB Burkina/FSP : La douane mobilise plus de 7 milliards FCFA au premier semestre de l’année 2024 MAP Le Nigeria inflige au groupe Meta 220 millions de dollars d’amende pour violations de la protection des données personnelles (communiqué) AIB Burkina/Terrorisme : Le Premier ministre Kyelem charge l’Allemagne et la France MAP Cameroun : deux civils tués par Boko Haram dans l’Extrême-Nord AIB Garango/Religion: Des populations sollicitent les faveurs de la colline sacrée Boulgou AIB Paix et cohésion sociale : Les Sahéliens prennent langue à travers un colloque régional à Dori APS SENEGAL-MONDE-MEDIAS / Forum des médias de Susha : la détection des fausses informations et la lutte contre la désinformation au menu des échanges APS AFRIQUE-MONDE-CLIMAT / COP 29 : plusieurs chefs d’Etat africains attendus à Baku (Ilham Aliyev)

INACEP/Sindicato de Base inicia quarta-feira segunda vaga de greve de 5 dias


  11 Juin      7        Société (45949),

 

Bissau, 11 Jun 24(ANG) – O Sindicato de Base dos Trabalhadores da Imprensa Nacional (INACEP-ECP), entregou esta terça-feira ao patronato novo pré-aviso para a segunda vaga de greve de cinco dias, com início previsto para a meia noite do dia 12 , anunciou o seu Presidente.

Em declarações à ANG, Mohamed Lamine Monteiro vulgo (Bába) disse que nos 13 pontos constados no caderno reivindicativo apresentado na primeira vaga de greve a prioridade é o segundo ponto – o cumprimento, na íntegra, do Estatuto da INACEP, que diz que todos os documentos oficiais do Estado, principalmente Bilhete de Identidade, Passaporte, Carta de Condução e outros devem ser produzidos na gráfica estatal.

Monteiro afirmou que, desde a publicação no Boletim Oficial, em 2012, até a data presente estes documentos, nomeadamente Carta de Condução, livrete de carros, bilhete de identidade e outros estão a ser produzidos por outras empresas.

Pediu a intervenção do Chefe de Estado e Primeiro-ministro para que o Estatuto da empresa seja cumprindo na íntegra.

Considerou a primeira vaga de greve de histórico, porque há anos que o problema da INACEP não saiu na deliberação do Conselho de Ministros, acrescentando que só viam a nomeação e exoneração dos diretores.

“ Foi criada uma comissão integrada por representantes dos Ministérios das Finanças, Função Pública e Comunicação Social para entabular as negociações com o Sindicato de Base da INACEP para encontrar uma solução, mas infelizmente, até este momento ninguém nos contactou” disse.

Monteiro disse que há funcionários que estão na situação de serem expulsos nas suas residências por atraso de pagamento de renda e escola dos seus educandos, salientando que tudo isso é culpa do Governo.

Dans la même catégorie