MAP Le Rwanda adopte des mesures strictes pour contrer une troisième vague de Covid-19 MAP Le Niger et le Nigeria confrontés à une « crise nutritionnelle majeure » chez les enfants (MSF) MAP Elections en Ethiopie : fermeture des bureaux de vote (Conseil national électoral) MAP Rabat abrite l’exposition « Delacroix, souvenirs d’un voyage au Maroc », une première en Afrique et dans le monde arabe MAP La CAF veut rendre le football africain plus compétitif (Président) APS SÉNOBA : LES POPULATIONS DÉPLORENT LE MANQUE D’EAU ET D’ÉLECTRICITÉ GNA Infant jaundice: what public needs to know and do? GNA Kenyan MP commends Ghana’s COVID testing speed GNA World Refugee Day: Ghana’s refugee population stands at 14,000 GNA 94 per cent of children fear unemployment in future

Janira Hopffer Almada promete trabalhar por “desaforo” para que o País tenha uma mulher primeira-ministra


   

Cidade da Praia, 01 Abr (Inforpress) – A presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV- oposição) comprometeu-se hoje, em São Miguel, ilha de Santiago, que vai continuar trabalhar, desta feita, por “desaforo”, para que o País tenha uma mulher como primeira-ministra.
“Quero prometer-vos [mulheres] (…) que, a partir de hoje, vou trabalhar por desaforo e por cada um de vós. Vou trabalhar para resgatar este pais e para que tenham mais voz e para mostrar que é PAICV que vai trazer inovação, elegendo, sim, uma mulher para primeira-ministra de Cabo Verde”, revelou, referindo-se às próximas eleições legislativas de 2021 em que sendo líder do partido é candidata a primeira-ministra.
Janira Hopffer Almada manifestou esta intenção durante uma conversa com as mulheres militantes, amigas e simpatizantes do PAICV sobre “Os desafios da participação da mulher na política”, promovida hoje em São Miguel, pela Federação Nacional das Mulheres do PAICV (FNMPAI) e a Comissão Política Regional de Santiago Norte (CRP-SN), no acto central de encerramento das actividades do “Mês de Março, Mês da Mulher”.
A líder do PAICV, que avisou que vai continuar a lutar para que Cabo Verde tenha uma mulher primeira-ministra, “cada vez mais com mais força, coragem e determinação”, aproveitou para esclarecer que quando se diz que as mulheres cabo-verdianas não estão preparadas para governar e que não se vai votar numa mulher que não é uma ofensa à sua pessoa [Janira Hopffer Almada], mas à toda mulher cabo-verdiana.
FM/JMV

Dans la même catégorie