MAP Burkina: le gouvernement suspend l’exportation de l’or de production artisanale AIB Burkina : Le ministre Sorgho visite deux ponts réalisés à hauteur de 700 millions FCFA à Koudougou AIB Burkina : La reprise de la route Sakoinsé-Koudougou enregistre un taux d’exécution de 45,83% AIB Le ministre Bazié dit «merci» aux Russes pour la «franchise» et «respect mutuel» dans leur coopération avec le Burkina ANG Turismo/”Governo deve tirar proveito do Arquipélago dos Bijagós como um dos maiores destinos turísticos do mundo”, diz Adelino da Kosta Inforpress Afrobasket’2025: Líbia entra no grupo dos adversários de Cabo Verde Inforpress AAI quer melhorar o conhecimento do país e explorar os desafios sobre o fenómeno das migrações e asilo no contexto regional MAP CPS de l’UA: Le Maroc réitère que le succès de tout effort de consolidation de la paix en Afrique nécessite l’inclusion d’activités socioéconomiques ANP « La jeunesse constitue le fer de lance de la refondation »(Maire Central de Tahoua) APS SENEGAL-POLITIQUE-JUSTICE / L’opposant Ngagne Demba Touré transféré à la prison de Rebeuss, à Dakar

Lisboa acolhe exposição de peças africanas


  19 Novembre      66        Arts plastiques (57), Culture (897), Photos (4436),

 

Bissau, 19 nov 18 (ANG) –  Uma exposição denominada « Contar África » vai ser inaugurada no dia 25 de Novembro, no Padrão dos Descobrimentos, em Portugal, noticia a LUSA.

Coordenada por António Camões Gouveia, a exposição que reúne peças escolhidas por 45 investigadores estudiosos da África, é « um exercício da descoberta de África e das muitas África que a compõem », segundo a organização.
A exposição que vai até 21 de Abril, é o resultado de um « exercício científico -museológico », cujo desafio foi « contar África, e não a visão que de África tiveram os portugueses », explicou António Camões Gouveia.
Cada peça conta uma história e resulta numa análise e reflexão por parte de quem a escolheu.
O objectivo da organização é que o conjunto das peças « conte a história de uma África plural ».
As escolhas dos investigadores e especialistas são a base do desenho da narrativa museológica que forma um circuito de visita, que é aberto e não condicionado.
Alexandra Curvelo, Ângela Barreto Xavier, Beatriz Gomes, Carlos Sousa, Catarina Madeira Santos, Edalina Sanches, Filipa Lowndes Vicente, Hugo Ribeiro da Silva, Inês Beleza Barreiros, Joacine Katar Moreira, João Vasconcelos, Manuel dos Santos, Maria Emília Madeira Santos, Nuno Domingos, Nuno Senos, Paulo Almeida Fernandes, Ricardo Roque e Santiago Macías são alguns dos 45 investigadores que escolheram as peças para a mostra.
António Camões Gouveia, nascido em 1958, é licenciado em História, pós-graduado em História Cultural e Política e doutorado em História e Teoria das Ideias, especialidade em História das Ideias Sociais, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde dá aulas desde 1981.
Lecciona História da Sociedade e da Cultura, dos séculos XVI a XVIII, e da programação de cultura.

ANG/Angop

Dans la même catégorie