ANP Zinder : L’Association Timidria organise un atelier de formation sur les mécanismes des textes et traités relatifs à l’esclavage au Niger ANG  Covid-19/Guiné-Bissau prolonga estado de calamidade até 10 de Outubro ANG Saúde pública/Parlamento infantil de Bafatá responsabiliza ao governo pela crise no sector sanitário ANG Turismo/Jornada  “Turismo Académico” recomenda maior atenção sobre  problemática de exploração de menores AIP  AIP/ Le PM s’enquiert de l’état de la musique ivoirienne AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le ministre Amadou Coulibaly lance le concours d’entrée à l’ISTC 2021 AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Des jeunes influenceurs formés sur l’exploitation des médias sociaux AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le GIE-APAZ veut intensifier la sensibilisation à la lutte contre le trafic illicite de l’anacarde dans le Gontougo AIP Côte d’Ivoire-AIP/ L’édition 2021 du prix national des droits de l’Homme lancé sous le sceau de la Cohésion sociale AIP Côte d’Ivoire-AIP/International/ Des élus examinent les Directives africaines sur l’assainissement (Communiqué)

Livro “Embaixadores, precisam-se!” inspirado na Comunidade Fazenda da Esperança Cabo Verde lançado na quinta-feira


  6 Juillet      24        Livres (171),

   

Cidade da Praia, 06 de Jul (Inforpress) – “Embaixadores, precisam-se!” é o título da segunda obra literária do padre José Cabral, inspirada na Comunidade Fazenda da Esperança Cabo Verde, uma iniciativa da Igreja Católica que visa “resgatar a dignidade e valores” dos usuários de substâncias psicoativas.

Em declarações à Inforpress, o autor disse que quis abraçar uma “experiência original” de escrever coisas não numa óptica religiosa, mas sim num “registo mais aberto e a falar concretamente do homem e os seus caminhos”.

“Esta obra fala essencialmente desta luta entre a dor e a esperança, entre o homem desfigurado e o homem que vai resgatar o homem”, indicou José Cabral.

Inicialmente, informou o autor, o título do livro era “Embaixadores da Esperança, precisam-se!”, mas, explicou, dando conta não só da esperança, também do amor e de alegria, decidiu mudar.

A priori, olhando para o título, o leitor é induzido a pensar que está diante de uma obra cuja narrativa versa a diplomacia, mas o autor esclarece que não tem nada a ver com isto e que o objectivo é o de “recuperar a ideia de que o embaixador é aquele que está no território outro a defender o seu território”.

“’Embaixadores da Esperança’ é um termo que encontrei na boca dos recuperados da Fazenda da Esperança. São rapazes que foram para lá para se recuperarem. No final, assumem nas suas vidas de que eles devem ser embaixadores da esperança”, revelou, acrescentando que, no fundo, os rapazes entraram sem vida naquele centro de recuperação e, no fim, “saíram cheios de vida, amor e de muita coisa para dar”.

Segundo o autor, os internos, depois de recuperação, “regressam à sociedade como embaixadores da esperança a dizer aqueles que estão descartados que, afinal, há uma vida para eles”.

O livro “Embaixadores, precisam-se!”, segundo o autor, é um conjunto de contos que escreveu durante o período da pandemia, sendo que alguns foram redigidos antes do início da chegada da covid-19 a Cabo Verde.

“Cada conto é uma temática, é uma chamada de atenção para um aspecto importantíssimo da vida humana, da sociedade e do nosso tempo”, precisou, acrescentando que optou por um livro de conteúdo não religioso, mas quem o lê “percebe que é no humano que Deus quer manifestar-se”.

Segundo o padre Zé Álvaro Borja, que prefaciou a obra, “o autor faz escorrer a vida pelas casas ou barracas, praias ou alto-mar, ruas ou caminhos, escolas e bares dos bairros da vida, onde se experimenta ora na flor da pele, ora no fundo do peito as alegrias e as dores, o riso e o choro, a destruição, e as edificações, a ruína e o ressurgir de pessoas e fenómenos que clamam por profetas intérpretes da compaixão e semeadores da esperança”.

O lançamento do “Embaixadores, precisam-se”, na Cidade da Praia, está previsto para o dia quinta-feira, 08, seguido de São Salvador do Mundo, Calheta e Tarrafal.

José dos Santos Varela Cabral nasceu em Lagoa, aldeia recôndita do concelho do Tarrafal de Santiago.

É membro do clero diocesano, tendo sido ordenado sacerdote no dia 05 de Julho de 2020. Mestre em teologia, pela Universidade Católica Portuguesa, o seu livro “Paternidade Humana reflexo da Paternidade Divina” foi vencedor do prémio PAULUS de Edição 2018.

Actualmente, é vigário na Paróquia de Santo Amaro Abade, Tarrafal, e, entre outros serviços, colabora como professor nas áreas de filosofia e teologia, na Escola de Formação Cristã da Diocese e Santiago.

Dans la même catégorie