AIP La ministre Françoise Remarck s’engage à améliorer les conditions de travail de son personnel AIP Françoise Remarck promet de soutenir les initiatives culturelles pour dynamiser le secteur des arts MAP Niger: une personne tuée et cinq enlevées « par des bandits » près de la Libye (ministère de l’Intérieur) MAP Togo: levée de la suspension des accréditations pour la presse étrangère MAP Liberia : le FAD approuve un financement de 10 millions de dollars pour améliorer la sécurité alimentaire et nutritionnelle MAP La CEDEAO lance officiellement ses programmes de promotion du genre et de l’égalité en Côte d’Ivoire AIP Digitalisation : La CIE primée au B2B digital 2024 pour ses avancées en intelligence artificielle AIP Adama Bictogo reçoit la nouvelle présidente du parlement de la CEDEAO MAP Rwanda: début de la campagne électorale pour la présidentielle et les législatives du 15 juillet MAP Cyclone Gamane: Madagascar a besoin de 124 millions de dollars pour la reconstruction

Parlamento: Governo reforça compromisso de investir no empreendedorismo como motor de crescimento económico


  22 Mai      7        Economie (21544), Politique (25797),

 

Cidade da Praia, 22 Mai (Inforpress) – O primeiro-ministro salientou hoje que o Governo encara o desafio do desenvolvimento sustentável, emprego qualificado e eliminação da pobreza com determinação e reforçou o compromisso de continuar a investir no empreendedorismo jovem como motor catalisador da economia.
Na sua intervenção inicial no segundo debate do mês de Maio que decorre até sexta-feira com o tema “Crescimento Económico e Emprego”, o chefe do Governo, Ulisses Correia e Silva iniciou o discurso apresentando os dados sobre os longos períodos de estagnação económica com o aumento do desemprego e pobreza no País.
Segundo o primeiro-ministro, após a estagnação registada de 2009 a 2015, o anémico crescimento de 1% na média anual durante sete anos, demonstrou “claramente” a dificuldade em recuperar de uma crise despoletada em 2007.
De 2016 a 2019, continuou, Cabo Verde traçou uma nova escala saindo da estagnação económica e registando um crescimento anual de 5%, tendo sido interrompida com a pandemia em 2020 que resultou na queda brusca e forte de 20,8% na economia mundial.
Ao contrário dos intensos períodos de declínio, em 2021 e 2022 Cabo Verde registou um aumento de 6,8% e 17,7%, respectivamente, isto devido, assegurou, a “políticas assertivas” de recuperação implementadas pelo actual Governo.
Em 2023, garantiu, o crescimento fixou-se atingindo um milhão de turistas, muito embora o aumento significativo do desemprego e pobreza em 2020 e 2021.
O chefe do Executivo ressaltou que este “forte desempenho económico” esteve reflectido na classificação do risco da Fitch Ratings anunciada esta terça-feira que coloca Cabo Verde na posição B na tabela classificativa.
Segundo a agência, a elevação ocorreu devido às perspectivas robustas de crescimento e forte desempenho fiscal, como boa indicação pós-pandemia, o que colabora com as afirmações do Governo de que “Cabo Verde está no caminho certo” com consolidação orçamental e redução das dívidas externas.
“Estamos no caminho certo para colocar a taxa de desemprego a níveis inferiores a 10%, reduzir para menos de 10% a proporção dos jovens fora do emprego, da formação e educação e para eliminarmos a pobreza extrema” evidenciou, precisando o impacto das políticas activas do empreendedorismo no desemprego jovem.
Ainda sobre o emprego, Ulisses Correia e Silva avançou que de 2016 a 2023, mais de 45 mil jovens frequentaram a formação profissional, cerca de 14 mil beneficiaram de estágios profissionais e cinco mil foram beneficiados com programas de empreendedorismo.
Os dados que considerou “positivos e animadores” exprimem, ressaltou, o aumento de ofertas de inclusão nos programas com condições favoráveis para o financiamento.

Conforme acrescentou, 63% dos beneficiários dos programas de inclusão e empreendedorismo conseguem emprego, 67% estão inscritos no Instituto Nacional da Previdência Social (INPS) e 1.120 novos empregos foram criados através desses programas.
O chefe do Executivo garantiu que vai continuar a investir na qualificação e empreendedorismo e reforçar o investimento em “kits” para que os formados possam exercer ou profissionalizar da melhor forma os negócios.
No Regime Jurídico das Micro e Pequenas Empresas (REMPE), os números segurados pelo INPS, sublinhou, passou de 330 em 2015 para 26 mil em 2023, adiantando que o objectivo é até 2026 aumentar para 66% a proporção da população empregada coberta e garantir que pelo menos 70% sejam abrangidos por medidas de saúde, protecção contra doença profissionais.
“O crescimento económico, as políticas de rendimento e preços, e políticas de protecção e inclusão social têm prometido reduzir a pobreza, aumentar o acesso a bens básicos, aumentar o rendimento per-capita, aumentar a massa salarial, salário médio, valor da pensão social do regime não contributivo e contributo e da taxa de cobertura da prevenção social” elucidou.
De acordo com o governante, os desafios do desenvolvimento sustentável, emprego e eliminação da pobreza são encarados com determinação, reiterando a meta de aumentar o salário mínimo para 17 mil escudos e convergir o salário mínimo entre os sectores público e privado em 2025.

Dans la même catégorie