GNA Covid-19, more people queue to vaccinate in New Juaben North GNA Government cannot renege on its responsibility – Tema East MP GNA Ayorkor Botchwey calls for strengthening of Ghana-São Tomé and Príncipe relation GNA Give financial institutions confidence to lend to private sector– Dalex GNA AfCFTA/China sign MoU on establishing Expert Group on Economic Cooperation APS ATELIER DE RESTITUTION SUR LA RÉFORME DES TEXTES RELATIFS À LA DÉCLARATION DE PATRIMOINE, MARDI APS MOLY KANE REMPORTE LE POULAIN D’OR DE LA 27E ÉDITION DU FESPACO APS MACKY SALL PLAIDE POUR UN FONDS AFRICAIN DE PROMOTION DU CINÉMA APS COVID-19 : UN DÉCÈS ET 2 NOUVEAUX CAS APS CANCER DU COL DE L’UTÉRUS ET DU SEIN : 217 FEMMES DÉPISTÉES À TOUBA

Plataforma dos partidos políticos sem assento parlamentar formaliza apoio ao Sissoco Embalob


  13 Décembre      19        Politique (19142),

   

Bissau,13 dez 19(ANG) – Os partidos políticos sem assento parlamentar e outras personalidades vão apoiar o candidato Úmaro Sissoco Embalo na segunda volta das eleições presidenciais agendada para 29 do corrente mês, cuja a campanha arranca hoje.

Em nome dos referidos partidos, Ibraima Djaló e Fernando Vaz, de um lado e Umaro Sissoco Embalo, o candidato, assinaram quinta-feira um acordo político para o efeito.

Nos termos do referido acordo, a plataforma dos partidos políticos se obriga a desenvolver acções de campanha política de apoio a favor de Umaro Sissoco Embalo, mobilizando o eleitorado a votar no candidato , sob a orientação e a coordenação da directoria nacional da campanha deste.

“Os partidos políticos e as personalidades pretendem funcionar como estruturas independentes a favor do candidato e caso seja necessário coordenar as suas actividades com a diretoria nacional da campanha e de outras organizações de apoio”, refere o texto de acordo.

Por seu lado, o candidato se compromete a colocar a disposição da plataforma e de personalidades meios materiais e financeiros necessários para realização da campanha eleitoral.

Em caso de vitória, as partes se comprometem a promover acções conjuntas visando a concórdia e unidade nacional, e criação de um clima de paz, estabilidade, que consideram elementos indispensáveis para o bom desempenho das funções de Presidente da República.

Na ocasião, o candidato suportado pelo Movimento para Alternância Democrática MADEM-G15, Umaro Sissoco Embalo disse que será o próximo Presidente da República da Guiné-Bissau.

Justificou a sua afirmação apontando os apoios que tem recebido, quer dos candidatos derrotados na primeira volta,nomeadamente Nuno Gomes Nabiam, Carlos Gomes Júnior, o presidente cessante José Mário Vaz, e de outras formações politicas sem assento no hemiciclo guineense.

Embalo disse qu,e se for eleito no próximo dia 29, irá trabalhar para a unificação ou seja manter a unidade entre os guineense e que nunca vai promover o divisão na sociedade guineense como se tem dito.

“Serei aquele Presidente que obriga ao governo a proceder ao pagamento de quotas do país em todas as organizações em que fazemos parte”, prometeu o candidato.

Por outro lado, Umaro Embalo afirmou que caso venha a ser eleito, os restos mortais do falecido General e ex.Presidente da República da Guiné-Bissau, João Bernardo Vieira serão transferidos do Cemitério Municipal de Bissau para o aquartelamento de Amura.

Em nome da plataforma dos partidos políticos, Alípio Silva exortou ao candidato a prestar muita atenção aos sectores sociais, nomeadamente a educação, saúde, justiça bem como favorecer e proteger a camada mais desprotegida da sociedade durante o seu mandato.

Porque segundo ele, é inadmissível que mulheres guineense continuem a morrer durante o parto, por isso pediu ao candidato, caso for eleito, que use a sua influência junto do governo para acabar com a morte materna e criar condições para aquisição de meios materiais para os hospitais e centros sanitários do país.

“Sabemos que um homem formado é capaz de dar um contributo para o desenvolvimento acelerado do país. E se assim for, reclamaremos junto de si, enquanto primeiro magistrado, em articulação com governo, a construção de estabelecimentos de ensino superior onde vão sair homens preparados para assegurar o nosso futuro, e bem como o pagamento das dividas contraídas com os docentes para permitir que as aulas funcionassem de forma regular na Guiné-Bissau”, disse, Alípio Silva. ANG/LPG/ÂC//SG

Dans la même catégorie