MAP CPS de l’UA: Le Maroc réitère la primauté du Conseil de Sécurité de l’ONU en matière de maintien de la paix et de la sécurité internationales MAP Niger: la compagnie pétrolière chinoise CNPC « suspend » des travaux pour des raisons de « sécurité » MAP Les partis politiques sud-africains exigent une Commission parlementaire pour superviser la Présidence MAP Le Maroc et Côte d’Ivoire saluent hautement leur partenariat stratégique et leur coopération bilatérale Inforpress AP-CPLP: Rui Semedo e Carmen Martins partilham mesmo olhar sobre democracia em Cabo Verde Inforpress AP-CPLP: Rui Semedo e Carmen Martins partilham mesmo olhar sobre democracia em Cabo Verde Inforpress Fogo: Agricultores das zonas mais agrícolas da ilha iniciaram a primeira monda Inforpress Fogo: Agricultores das zonas mais agrícolas da ilha iniciaram a primeira monda ANP Différend Niger-Benin : une délégation Nigérienne de haut niveau à Cotonou MAP Le Chef de la diplomatie ivoirienne salue le leadership et l’engagement fort de SM le Roi en faveur de la paix et du développement en Afrique

Porto Novo: Primeiro-ministro anuncia acordo com Cimpor para exploração da indústria de pozolanas


  6 Mars      52        Economie (21814), Industrie (260),

 

Porto Novo, 06 Mar (Inforpress) – A cimenteira portuguesa Cimpor foi escolhida pelo Governo de Cabo Verde para a retoma da indústria das pozolanas no concelho do Porto Novo, na ilha de Santo Antão, anunciou sábado o primeiro-ministro.
Ulisses Correia e Silva, no término de uma visita de quatro dias a Santo Antão, confirmou o acordo entre o Governo e a Cimpor “para a exploração das pozolanas” na ilha de Santo Antão, indústria que “gera mais de 100 empregos directos”.
“Vamos assinar contrato com a Cimpor para a exploração das pozolanas e criação de mais de 100 empregos directos e vários indirectos”, anunciou o chefe do Governo, informando que o Executivo quer retomar esta indústria “com força”, por se tratar de “uma actividade muito importante para a criação de empregos”.
A indústria de pozolanas em Santo Antão está paralisada desde 2013, quando o grupo de investidores italianos, que vinha explorando a cimenteira desde 2005, decidiu encerrar a unidade de produção por alegadas dificuldades de mercado.
O edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, disse acreditar que o Governo fez a escolha do “melhor parceiro”, que “terá em conta a transformação das pozolanas em cimento pozolânico na própria ilha de Santo Antão com valor acrescentado”.
A Cimpor já tinha, nos anos 90, manifestado interesse na exploração das pozolanas em Santo Antão, tendo na altura elaborado, conjuntamente com a outra empresa portuguesa Secil, um estudo que confirmava a qualidade deste recurso natural, utilizado para a construção de importantes infra-estruturas portuárias em Portugal e Angola.
Ulisses Correia e Silva disse que o Governo perspectiva o crescimento económico da ilha Santo Antão gerado a partir do turismo, das pescas e da agricultura, mas também da indústria extractiva das pozolanas.
As jazidas de pozolanas concentram-se, sobretudo, nas proximidades da cidade do Porto Novo (Brejo, Fundão, Ribeira Fria e Gamboesa), cujas reservas estimam-se em dez milhões de toneladas.

Dans la même catégorie