GNA Commonwealth Games: Ghana’s men’s quartet disqualification due to technical error – GAA GNA Commonwealth Games: Ghana’s men’s quartet disqualified for flouting rules GNA Commonwealth Games: Paul Amoah breaks Ghana’s 48-year medal drought in 200m GNA We have to take the corruption fight as a personal fight – GACC alerts GNA Youth urged to avail themselves for mentorship GNA Huawei, Ministry of Communications begin cyber security training Phase II GNA Religious and traditional leaders key to domestic tax mobilization-study GNA 2022 West Africa Development Outlook proposes increased sub-regional trade, structural transformation ACP Organisation en Belgique de la croisière « Le fleuve Congo s’invite en Belgique » ACP Les 16 pays de la SADC se conviennent de mutualiser les efforts pour la révolution industrielle

Presidente do Siacsa posiciona-se contra o Orçamento do Estado para 2022


  1 Décembre      33        Agriculture (2989),

   

Cidade da Praia, 01 Dez (Inforpress) – O presidente do Sindicato de Indústria Geral, Alimentação, Construção Civil, Serviços, Agricultura e Afins (Siacsa) manifestou-se contra o Orçamento do Estado para 2022, porque, alegou, “deveria ser um orçamento com rosto voltado para aqueles que efectivamente trabalham”.

Gilberto Lima, que falava à imprensa, esta terça-feira, na Cidade da Praia, à margem da 8ª Assembleia Geral do Siacsa, que tem como lema “Mais justiça laboral, melhor respeito e dignidade para a classe trabalhadora e melhor salário”, realçou que o Orçamento do Estado para o próximo ano “não trouxe nada de novo” para os cabo-verdianos.

Segundo aquele sindicalista, os trabalhadores continuam sem a reposição do poder de compra, os membros do Conselho da Concertação Social “não chegaram a nenhum acordo em relação a esta matéria, sendo certo que estão a violar o princípio sagrado”.

“Nós, neste momento, estamos a atravessar um momento difícil, que nos empurra e briga com as condições de vida dos trabalhadores cabo-verdianos, nomeadamente no que tem a ver com o poder de compra dos trabalhadores, tendo em conta o baixo salário e os contratos precários que existem nos diversos segmentos das nossas economias”, explicou Lima.

Dans la même catégorie