MAP Sahara marocain: le SG de l’ONU réaffirme la centralité du processus politique onusien APS COVID-19 : DEUX DÉCÈS ET 163 NOUVELLES INFECTIONS ANP Tahoua : L’INS sensibilise les opérateurs économiques de la région sur le recensement général des entreprises (ReGEN 2022) AIP Un opérateur minier fait don d’un bâtiment de trois classes à l’EPP Yao-Amoinkro AIP 2,6 milliards de personnes affectées à travers le monde par des repas cuits aux combustibles polluants (OMS) APS DANS LA RÉGION DE DIOURBEL, 189 LISTES PRENNENT PART AUX ÉLECTIONS LOCALES APS A KAOLACK, L’ADMINISTRATION EST FIN PRÊTE POUR L’ORGANISATION DU VOTE (GOUVERNEUR) APS A FOUNDIOUGNE, 71 % DES CARTES D’ÉLECTEUR ONT ÉTÉ DISTRIBUÉES (PRÉFET) APS MBOUR : 329.513 ÉLECTEURS INSCRITS APS TAMBACOUNDA : 264.759 ÉLECTEURS ATTENDUS AUX URNES

Profissionais de saúde lusófonos debatem “resistência antimicrobiana” em ‘webinar’


  2 Décembre      25        Santé (12444),

   

Cidade da Praia, 02 Dez (Inforpress) – Profissionais de saúde dos países lusófonos vão estar reunidos hoje num ‘webinar’ sobre “a resistência antimicrobiana”, considerada pela organização, uma “pandemia silenciosa”, mas com “impacto preocupante” para saúde pública.

O evento é promovido pela Associação de Farmacêuticos dos Países de Língua Portuguesa (AFPLP) e pela Federação Internacional Farmacêutica (FIP), no quadro de um conjunto de webinars, iniciados em Março de 2021, denominado “Desafios e Oportunidades para a profissão farmacêutica no espaço lusófono”.

Cabo Verde estará representado por três profissionais, nomeadamente o director nacional de Saúde, Jorge Noel Barreto, o presidente da Mesa da Assembleia-Geral da Ordem dos Farmacêuticos, José Carlos Carvalho, na qualidade oradores, e a ex-presidente da extinta Autoridade Reguladora de Produtos Farmacêuticos, Djamila Reis, que, enquanto directora executiva da AFPLP, fará moderação do painel.

De acordo com a organização, nesta sessão, agendada para às 16:00, será abordada a problemática da resistência antimicrobiana, enquanto um desafio global para a saúde pública, como foco no papel do farmacêutico na promoção do uso responsável do medicamento, com destaque para os antibióticos.

“Serão feitas intervenções sobre a situação a nível mundial, o impacto nos sistemas e profissões da saúde e em particular para os farmacêuticos, o trabalho da FIP nesta área e sobre experiências de programas ou iniciativas dos países de língua portuguesa no combate à resistência antimicrobiana”, refere uma nota publicada na página da AFPLP.

A AFPLP é uma associação de carácter profissional e científico, sem fins lucrativos, que visa, fundamentalmente, promover as ciências farmacêuticas e defender os interesses da profissão farmacêutica em todos os países de língua portuguesa.

Dans la même catégorie