MAP Quatre tueurs à gages abattus lors d’une fusillade à Durban (police) MAP Renforcement de la coopération entre le Sénégal et les États-Unis APS SENEGAL-DROGUES /40,3 Kg de cocaïne saisis à l’AIBD (Douanes) APS L’Afrique représente plus de la moitié des urgences sanitaires dans le monde (OMS) APS Louga : lancement d’une opération de plantation de 5000 arbres MAP Classement FIFA: Le Maroc au 14è rang mondial MAP Sénégal: Saisie de 40,3 Kg de cocaïne à l’aéroport de Dakar (Douanes) MAP Algérie : Amnesty déplore « la répression » exercée par les autorités contre  »la dissidence pacifique » MAP Les athlètes marocains participant aux JO commencent à affluer vers Paris MAP Guinée: Les autorités nient les arrestations de militants et demandent des enquêtes sur leur « enlèvement » présumé (communiqué)

“Recuperar património construído no período colonial é interpretação e construção da história de Cabo Verde” – ministro


  8 Mars      24        Arts & Cultures (3266),

 

Sal Rei, 08 Mar (Inforpress) – O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas considerou na Boa Vista que a recuperação do património que foi construído no período colonial é uma interpretação e construção da história de Cabo Verde.

Abraão Vicente, que se encontra de visita à ilha da Boa Vista, manifestou esta posição a propósito de debates ideológicos sobre recuperação de patrimónios que foram construídos em período colonial.

“Eu me posiciono, quando se diz que estamos a recuperar património da colónia ou do ex-colono é taxativamente errado, é historicamente errado, é sim uma interpretação da história de Cabo Verde”, declarou, pois, continuou, quando se reconstrói um património como este constrói-se a história de Cabo Verde.

“Nós fazemos parte como povo da construção de Cabo Verde e estes patrimónios fazem parte da história do cabo-verdiano, e esta é uma reposição que é preciso fazer porque vejo muitos debates ideológicos sobre a importância de recuperarmos património que foi construído em período colonial. A história de Cabo Verde não começa com a independência nacional”, concretizou o ministro.

Para Abraão Vicente, a independência nacional é o acto e o facto mais importante para a nação cabo-verdiana presente, mas que “não elimina o percurso” de todos os povos, de todas as famílias e de todas as gerações que contribuíram para a construção de Cabo Verde.

E, a título de exemplo, apontou que não se pode renomear o Forte Duque de Bragança, que é uma história do povo de Cabo Verde, em território cabo-verdiano.

Boa Vista, segundo o governante, poderá apresentar a sua história aos turistas e aos próprios cabo-verdianos a partir deste berço, Forte Duque de Bragança, e do museu arqueológico e subaquático, também de ecologia e de uma reserva natural marinha, a todo o mundo, a partir de um património que serve de base de casa para se contar a história da ilha.

Dans la même catégorie