ACP Ituri : parution de l’ouvrage «Ensemble nous pouvons » pour la cohésion dans la diversité ACP Équateur : Cri d’alarme pour la protection des forêts à Losanganya ACP Ecologie : la RDC élue à la présidence du Comité d’Ethique d’une fédération africaine ACP Kinshasa : 262 patients retenus pour la deuxième campagne des chirurgies gratuites de cataracte ACP Kinshasa : campagne de sensibilisation des parents d’élèves à la lutte contre la poliomyélite ACP RDC : 810 femmes bénéficiaires des soins gratuits contre la fistule obstétricale ACP Kinshasa: des cambistes sensibilisés sur l’instruction administrative organisant le secteur ACP Kasaï-Oriental: construction d’une déviation pour la reprise du trafic sur la nationale 1 ACP Maniema : La 2ème phase de la campagne de vaccination contre la Poliomyélite, annoncée à Kindu APS MONDE-SANTE-FINANCEMENT / A Genève, Ibrahima Sy souligne la nécessité d’investir dans la promotion de la santé

Segunda fase do Parque Tecnológico orçado em 14 milhões de euros – presidente


  18 Avril      4        Technologie (1056),

 

Cidade da Praia, 18 Abr (Inforpress) – As obras da segunda fase do Parque Tecnológico estão orçadas em 14 milhões de euros e estarão concluídas ainda este ano, avançou o presidente do conselho de administração do TechPark.
Carlos Monteiro, que falava à imprensa na manhã de hoje, à margem da inauguração oficial do novo escritório da VisionWare, nas instalações da TechPark, em Achada Grande Frente, realçou a importância da estrutura para potenciar a economia digital, como sendo uma das grandes apostas do Governo.
Explicou que o projecto tem duas fases, a primeira orçada em 36 milhões foi terminada “com sucesso”, apesar de a obra ter alguns constrangimentos e percalços derivados da pandemia da covid-19, momento que foi “muito complicado”, tendo em conta as derrapagens temporais e do “aumento substancial” dos preços dos materiais que encareceram a obra.
“Estamos agora a arrancar a fase 2, que é praticamente a fase do acabamento, que contempla a parte urbanística, espaço verde, imobiliários e pequenas acções de acabamento”, precisou Carlos Monteiro, que se mostrou confiante que as obras estarão concluídas no decorrer deste ano.
A ideia, segundo disse, é inaugurar o Parque Tecnológico no início de 2025.
Acrescentou que o projecto está orçado em 50 milhões de euros, sendo que a primeira custou 36 milhões e a segunda fase está orçada em 14 milhões de euros.
Na ocasião, Carlos Monteiro realçou a importância de a empresa portuguesa vir apostar em Cabo Verde, por ser uma empresa reconhecida internacionalmente, mas também por ter muita experiência em matéria de cibersegurança, como sendo uma das vertentes da economia digital.
« Por outro lado, também a ideia do TechPark é ter empresas nacionais, mas também ter investimento estrangeiro, com ideia do crescimento, ou seja, importar, fazer e atrair investimento”, apontou.
Neste momento a estrutura está a funcionar com uma média de 18 empresas residentes de seis países e já dispõe de mais 24 contratos que estão em fase de instalação e montagem.
Por seu turno, o fundador e CEO da VisionWare, Bruno Castro sublinhou que a relação com o TechPark será fundamental e funcionará “muito bem” sendo que será um parceiro local para dar toda a componente do ecossistema digital na cidade da Praia e em São Vicente, onde dispõe escritórios.
“A parceria com o TechPark foi fundamental para nós e com o Governo, também na óptica desta modernização digital que tem havido, foi fundamental para nós este alinhamento estratégico, e também para o Governo na aposta de tecnologia e de digitalização”, apontou.
Explicou que a ideia da operação não é para trabalhar para as empresas de Cabo Verde, mas daqui para todo o mundo e de uma forma também social apoiando as universidades cabo-verdianas na óptica da formação e posteriormente recrutar os jovens universitários para trabalhar na empresa.

A VisionWare, empresa tecnológica portuguesa dedicada à segurança de informação e cibersegurança, está presente em Cabo Verde há já mais de 15 anos, com a ambição de impulsionar o desenvolvimento e promover a crescente maturidade digital no continente africano.

Dans la même catégorie