AGP Guinée: 100 OPJ et autres fonctionnaires de justice reçoivent leur habilitation à Forécariah AGP Guinée : Le barreau décide de boycotter les audiences jusqu’au 31 juillet pour protester contre ce qu’il qualifie ‘’d’arrestations et détentions arbitraires’’ ANG Política/Porta-voz da Coligação PAI Terra Ranka considera que não há condições para a realização de eleições no ano em curso ANG Comunicação Social/CNOI qualifica de “incursão odiosa” contra o Presidente da República a nota de protesto do Sindicato dos Jornalistas Angolanos ACI Turquie/Politique: Le diplomate turc réitère la volonté de son pays à défendre la liberté des citoyens APS Le dialogue sera de mise entre le gouvernement et les syndicats d’enseignants, selon Moustapha Guirassy AIB Burkina : les jeunes du Nord invités à s’engager sans réserve dans la lutte anti-terroriste. ANG Política/Presidente da República marca eleições legislativas antecipadas para 24 de novembro MAP Le Maroc en mesure de produire jusqu’à 70% de ses besoins en médicaments (ministre) ACI Congo/Santé: Le gouvernement reçoit 230 mille doses de vaccin Bcg pour les enfants

TIC/”Para desenvolver a internet é preciso investir nas infraestruturas”, diz o ministro dos Transportes


  19 Juin      2        Technologie (1104),

 

Bissau, 19 Jun 24 (ANG) – O ministro dos Transportes, Telecomunicações e Economia Digital disse hoje que, para desenvolver a internet vai ser preciso se investir nas infraestruturas, e que as parcerias públicas e privadas devem ser funcionais na Guiné-Bissau.

José Carlos Esteves que falava no ato da abertura do1º Forúm de Governação de Internet que decorre em Bissau, destacou que a sociedade de cabo é uma das ferramentas importante que garante a abundância e redução de cortes de internet .

Para o governante, desenvolver a internet é promover a governação eletrónica que é uma ferramenta que permite criar uma mais-valia, em termos de serviços públicos.

“A nível de governação eletrónica temos traçado planos significativos para atingirmos objetivos de digitalização do serviço de Estado, porque garante a inter-ligação entre serviços, nomeadamente a comunicação, partilha de dados, a segurança e fiabilidade dos documentos do Estado entre outros serviços”, salientou o governante.

José Carlos Esteves sublinhou que, discutir a internet neste Forúm é de importância capital para a governação e que vai permitir que se saia do evento com melhores conhecimentos para desenvolver a internet em larga escala.

Segundo Esteves o Fórum da Governação da Internet está a ter lugar numa altura em que já foram discutidos vários temas sobre a digitalização de serviços na sociedade guineense e realizado uma conferência sobre Guiné-Bissau Digital , na qual foram discutidos, na globalidade, o que vai ser a política a traçar para a implementação do digital no país.

O Presidente de Conselho de Administração de Autoridade Nacional Reguladora das Telecomunicações (ARN), Check Aliu Bamba Coté realçou que este 1º Forúm de Governação da Internet na Guiné-Bissau representa um passo importante para o futuro digital no país, pelo que a instituição que dirige está comprometida em liderar o processo com transparência, responsabilidade e visão.

Sublinhou que ao decidir pela organização deste Forúm, a ARN quer debater políticas para diferentes setores, tanto privado, como público, para incentivar a inclusão digital no país, promover a segurança cibernética e fomentar a criação do conteúdo local.

Aquele responsável reconhece no entanto que o país enfrenta vários desafios em termos de infraestruturas digital, de cobertura da rede nas zonas rurais, aliados ao facto de que muitos cidadãos ainda não têm as competências digitais necessárias.

Bamba Coté acrescenta que os referidos desafios são também oportunidades para inovar e investir em soluções que promovem inclusão e o desenvolvimento.

Destacou que nos últimos anos, a ARN tem liderado várias iniciativas para melhorar os panoramas dos Tics no país, nomeadamente a expansão das infraestruturas e outros, as iniciativas que visaram fundamentalmente melhorar a conetividade e promoção de um símbolo da identidade digital da Guiné-Bissau, tanto a nível nacional como internacional.

Alertou que a governação da Internet é uma responsabilidade para alcançar os objetivos essenciais para o Governo, setor privado, Organizações Não Governamentais e a comunidade internacional.

Disse acreditar que a digitalização pode impulsionar setores chaves como a educação, saúde, comércio e administração pública para tornar-lhes mais eficientes e acessíveis.

O 1º Fórum de Governação Digital na Guiné-Bissau subordinado ao tema “construir o futuro da Governação na Guiné-Bissau”, terá a duração de um dia.

Dans la même catégorie