APS L’INSTITUT DE DÉFENSE DU SÉNÉGAL INAUGURÉ AU CAMP IDRISSA-FALL APS UNE RALLONGE DE 45 MILLIARDS POUR LA MODERNISATION DU MINISTÈRE DE L’ENVIRONNEMENT APS LE FONSIS ET L’AFREXIMBANK EN SYNERGIE POUR ACCOMPAGNER LES PORTEURS DE PROJETS Inforpress São Vicente: Festival de desporto para atletas com deficiência dá início às comemorações dos 100 anos da travessia aérea Inforpress Relatório sobre últimas eleições presidenciais revela que a imprensa deu uma cobertura igualitária aos candidatos Inforpress PR animado com sinais de retoma teme evolução da pandemia que possa levar a um novo fechamento Inforpress Pólo da Escola do Mar em São Miguel vai servir Santiago e as ilhas do Sul – ministro Inforpress FCF: Mário Semedo é candidato único à sua própria sucessão Inforpress Covid-19: Cabo Verde volta a exigir teste negativo à entrada do país AIP Comoé Capital et Itia Sarl s’unissent pour créer une entreprise de fruits séchés dans le Nord ivoirien

Lisboa acolhe exposição de peças africanas


  19 Novembre      9        Photos (3948), Plastic Arts (50),

   

Bissau, 19 nov 18 (ANG) –  Uma exposição denominada « Contar África » vai ser inaugurada no dia 25 de Novembro, no Padrão dos Descobrimentos, em Portugal, noticia a LUSA.

Coordenada por António Camões Gouveia, a exposição que reúne peças escolhidas por 45 investigadores estudiosos da África, é « um exercício da descoberta de África e das muitas África que a compõem », segundo a organização.
A exposição que vai até 21 de Abril, é o resultado de um « exercício científico -museológico », cujo desafio foi « contar África, e não a visão que de África tiveram os portugueses », explicou António Camões Gouveia.
Cada peça conta uma história e resulta numa análise e reflexão por parte de quem a escolheu.
O objectivo da organização é que o conjunto das peças « conte a história de uma África plural ».
As escolhas dos investigadores e especialistas são a base do desenho da narrativa museológica que forma um circuito de visita, que é aberto e não condicionado.
Alexandra Curvelo, Ângela Barreto Xavier, Beatriz Gomes, Carlos Sousa, Catarina Madeira Santos, Edalina Sanches, Filipa Lowndes Vicente, Hugo Ribeiro da Silva, Inês Beleza Barreiros, Joacine Katar Moreira, João Vasconcelos, Manuel dos Santos, Maria Emília Madeira Santos, Nuno Domingos, Nuno Senos, Paulo Almeida Fernandes, Ricardo Roque e Santiago Macías são alguns dos 45 investigadores que escolheram as peças para a mostra.
António Camões Gouveia, nascido em 1958, é licenciado em História, pós-graduado em História Cultural e Política e doutorado em História e Teoria das Ideias, especialidade em História das Ideias Sociais, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde dá aulas desde 1981.
Lecciona História da Sociedade e da Cultura, dos séculos XVI a XVIII, e da programação de cultura.

ANG/Angop

Dans la même catégorie