Les étudiants de l’université de Niamey condamnent les attaques meurtrières récurrentes dans le pays AIB Burkina : Le gouvernement et ses partenaires échangent autour de la production agro-sylvo-pastorale AIB Burkina : l’Etat préconise des formations professionnelles privés aboutissant à l’auto-emploi AIB Fada N’Gourma : Plusieurs élèves blessés suite à des échauffourées avec les FDS GNA Australian High Commission supports training of women in dairy processing GNA ACET launches call for SMEs into Business Transformation Programme GNA Murder suspect weeps as he awaits committal proceedings MAP Grand Prix 4* de Gorla Minore en Italie : Le cavalier marocain Abdelkebir Ouaddar se classe 3ème APS ENTRE 500 ET 700 PARTICIPANTS ATTENDUS AU 6E FORUM DE LA FINANCE ISLAMIQUE (ORGANISATEURS) GNA COVID-19: All set for second dose vaccination in Ashanti

Sal: Trabalhadores do Instituto Nacional da Meteorologia e Geofísica marcam nova greve de 48 horas


  10 Février      5        Job (216),

   

Espargos, 10 Fev (Inforpress) – Os trabalhadores do Instituto Nacional da Meteorologia e Geofísica (INMG), no Sal, voltam à carga e marcam nova greve de 48 horas para os dias 19 e 20.

Os trabalhadores do INMG tinham avançado para uma primeira greve, prevista para durante dois dias, no dia 28 de Janeiro, contudo a mesma foi suspensa devido à requisição civil decretada pelo Governo.

Entretanto, dando seguimento à luta reivindicativa que vêm travando, há algum tempo, visando “a dignificação da carreira”, conforme a dirigente sindical Maria de Brito, os trabalhadores entregaram um novo pré-aviso de greve, no passado dia 07.

Esta greve para reivindicar o descongelamento de carreiras, a reposição do prémio de produtividade, referente aos anos de 2018 e 2019, melhores condições de trabalho, entre outras reclamações, é a nível nacional devendo afectar todos os serviços, actividades exercidas pelo INMG e categorias profissionais.

“São algumas das reivindicações desses trabalhadores que tudo têm feito, para, através do diálogo e da concertação, virem solucionados seus problemas, mas sem sucessos”, lamentou Maria de Brito, presidente do Sindicato dos Transportes, Comunicações e Administração Pública (SINTCAP), em representação dos mesmos.

Segundo a sindicalista, as várias rondas negociais têm-se redundado “em total fracasso”, com a administração e o Governo a mostrarem-se, conforme analisou, “irredutíveis e intransigentes”.

“Não obstante reconhecerem que a questão de carreiras é prioritária. Insistem em remeter a solução das carreiras, para um novo PCCS, um instrumento que sequer conseguiram apresentar até hoje, uma proposta para análise discussão e implementação”, comentou.

Nesta base, a sindicalista disse que os trabalhadores daquele instituto “são forçados” a partir para uma nova greve, como “única forma” de “fazer valer os seus direitos”.

A greve terá início pelas 07:30, nos dias 19 e 20.

 

Dans la même catégorie