GNA NASPA launches 12th annual terminal congress in Takoradi GNA Corruption: Let’s stand for our values – Emile Short GNA Ghana welcomes World Bank’s new education strategy for Western and Central Africa GNA African governments asked to increase funding to overcome learning poverty GNA 56 to participate in Carnegie African Diaspora Fellowship Program GNA 67 BRCs launched to support MSMEs GNA Evelyn Andoh, 63, wins ultimate prize for the Gold in the Oil Awards NAN Super Falcons arrive in Rabat for final preparation ahead of 12th WAFCON LINA Gov’t Makes Gains In Infrastructure, As President Weah Dedicates NAN Bulgaria mulls another sports cooperation with Nigeria, says

Produtores cabo-verdianos vão participar no quinto V Festival Internacional de Cinema do Caeté


  14 Octobre      18        Cinema (104),

   

Cidade da Praia, 14 Out (Inforpress) – Produtores cabo-verdianos selecionados vão participar no quinto (V) Festival Internacional de Cinema do Caeté (FICCA) que acontece nos dias 08, 09 e 10 de Dezembro, em Portugal.
Em declarações à Inforpress, o produtor Helder Savy Monteiro declarou que foi incentivado por um colega para fazer inscrição e logo depois veio a saber que o seu documentário foi selecionado, pelo que esta vai ser a sua estreia nesse evento que terá lugar na cidade do Porto, Portugal.
Conforme explicou, o documentário retrata sobre `cinemas em cabo verde´. “Foi um filme que fiz a produção para ser um projecto final da minha licenciatura, e acabou por ser útil para representar o meu país no Festival Internacional de Cinema do Caeté” revelou.
Helder Savy Monteiro, disse que o seu documentário foi selecionado para categoria de curta metragem porque o filme tem 37 minutos, embora ele esteja a concorrer por vários tipos de prémios não sabendo especificar ao certo.
“Esse documentário aborda sobre cinemas em cabo verde e tem por finalidade abranger toda a história do cinema no país, abordando o seu percurso desde a antiguidade até os dias de hoje”, sublinhou.
Já Ercie Chantre, que em 2018 tinha participado no Festival Internacional de Cinema do Caeté com um documentário sobre a `erupção vulcânica na ilha do fogo´, desta feita voltou a ser selecionado também na categoria de curta metragem.
“O meu objectivo é ver os meus documentários a serem vistos em Cabo Verde e na diáspora, pois, quanto mais longe o filme for visto melhor é a minha satisfação” frisou, explicando ainda que o seu trabalho fala sobre línguas, o crioulo e o português.
O produtor sublinha, no entanto, que seria de grande satisfação ver o seu documentário a ser transmitido no dia do festival, porque tendo em conta o momento atual derivado a pandemia da covid-19 só poderá passar os vídeos que foram selecionados.
A Inforpress soube ainda que Mário Almeida é um dos três produtores também selecionado para representar Cabo verde no evento em apreço.
O festival tem o objectivo de estimular a troca de olhares, e experiências, reunindo criadores de diversas linguagens que circulam entre centro e periferia, escolas, comunidades quilombolas, espaços culturais, religiosos e acadêmicos.

Dans la même catégorie