GNA Namibia Central Bank delegation calls on Bank of Ghana Governor GNA Bank of Ghana, Cyber Security Authority to deepen collaboration GNA Padua North America Association commissions six classrooms GNA MTN Y’ello Care: CEO spends time with pupils of New Asafo Basic School GNA Let’s educate girls on Sexual Reproductive Health Rights, Gender-Based Violence GNA Morocco Commended for Progress Made in Women’s Rights GNA Nsoatreman FC receives rousing welcome in Sunyani  GNA MTN FA Cup: Abdul Latif Adaare to officiate Hearts/Bechem final clash GNA Over 30 head porters undergo training courses in adolescent development GNA GIFEC Administrator concludes inspection of projects in Ashanti Region

Covid-19: Produção cinematográfica em Cabo Verde nos próximos anos será mais difícil – ACACV


  27 Octobre      36        Cinema (104),

   

Cidade da Praia, 27 Out (Inforpress) – O presidente da Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde (ACACV) considerou hoje que o cinema conhecerá anos difíceis, nos próximos três ou quatro anos, devido à situação da pandemia que obrigou a transferência de alguns fundos.
Mário Benvindo Cabral fez esta apreciação aos jornalistas, no âmbito de uma conferência de imprensa para dar a conhecer o plano de actividade para comemorar o Dia Mundial do Cinema, que se assinala no dia 05 de Novembro, com cinco sessões virtuais para debater a questão do cinema em tempos de pandemia.
Segundo este responsável, a pandemia ainda não teve um “impacto grande” no cinema em Cabo Verde, assim como no sector musical que estagnou todas as actividades levando à perda de receitas, mas no futuro, prognosticou, a situação irá agravar-se.
“O cinema em Cabo Verde nos próximos três ou quatro anos vai ser condicionado, porque na verdade o Estado está a preparar toda a questão dos fundos para resolver o problema da pandemia. Então, nesse sentido sendo a cultura o elo mais fraco, de toda a cadeia de valor, e o cinema com a fraca expressividade no País, os fundos vão ser menores”, perspectivou.
A produção cinematográfica no País, sublinhou, “é difícil”, mas no futuro afigura-se ainda mais complicado, por isso é necessário procurarem outras formas de financiamento, através de fundos internacionais.
Através deste webinar, que contará com a participação de profissionais do sector de Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Açores, Canárias, Madeira, Brasil, Cuba e Estados Unidos, Mário Benvindo espera contar com a experiência de outras entidades nesta matéria.
“O caminho é esse e nós não podemos ficar à espera só dos fundos nacionais, temos que ir à procura de outros fundos. Sabemos que a pandemia também condicionou a economia mundial e outros países também vivem esse problema de falta de fundo por causa da pandemia, mas temos que apelar à solidariedade”, disse.
Questionado sobre os projectos de produção que foram cancelados, informou que “grandes produções” internacionais estavam organizadas para serem rodadas em Cabo Verde, mas não foi possível por causa da pandemia e por causa do financiamento.
Contudo, sublinhou, nesta retoma pós covid-19 é preciso criar um plano de retoma gradual da situação e dos apoios para que o impacto seja menor.
Apesar das dificuldades encontradas pela ACACV, Mário Benvindo assegurou que conseguiram dar continuidade a alguns editais, nomeadamente o II edital de apoio à produção nacional e ao concurso de produção de filmes, curta metragem “Nossos Símbolos, Educação pela Cidadania”.

Dans la même catégorie