APS MAME FAMEW CAMARA EXPLIQUE L’IMPORTANCE DE LA PLACE DE LA FEMME DANS SES ŒUVRES GNA Africa should address challenges of Covid-19 – President Akuffo Addo APS SURVIE DE L’ENFANT : UN PLAN DE COMMUNICATION EN COURS D’ÉLABORATION POUR BOOSTER LES INDICATEURS APS MAME FAMEW CAMARA : ’’IL FAUT FAIRE DE LA LECTURE UNE DISTRACTION’’ APS LES TRAVAUX DU PARC DES TECHNOLOGIES NUMÉRIQUES « À UN NIVEAU SATISFAISANT » (COMMUNIQUÉ) GNA Speaker inaugurates Parliamentary Friendship Associations Management Committee GNA COVID-19: Dodowa Health Research Center engages stakeholders on trial of Sputnik Light vaccine GNA More than 65,000 merchants enrolled on the GhQR platform GNA Entrance University Hospital organizes health screening GNA Ghana-Togo Maritime Boundary Negotiations Meeting underway in Accra

Covid-19: Sindicado pede intervenção do Presidente da República para encerrar escolas devido ao aumento de casos


  6 Mai      0        LeaderShip Feminin (9536),

   

Mindelo, 06 Mai (Inforpress) – O Sindicato Democrático de Professores (Sindprof) solicitou hoje uma intervenção do Presidente da República junto do Ministério da Educação para encerrar as escolas a nível nacional, devido ao agravamento do número de casos da covid-19, no último mês.

Através de um comunicado enviado à Inforpress hoje, os casos da covid-19 nas escolas são “uma realidade e os números não param de crescer”, lembrando que “são várias as escolas no País, em particular na Cidade da Praia”, que registam “um grande número de infecções”.

“Apelamos às delegações escolares no sentido de reverem, juntamente com as autoridades sanitárias, esta situação porque muitos dos nossos professores são de alto risco, assim como a chance de transmissão comunitária do vírus torna-se mais frequente a partir dos alunos”, escreve no comunicado o Sindprof, para quem, “a vida está em primeiro lugar pelo, que é preciso, agir antes que seja tarde”.

Por causa disso, o sindicato pediu “intervenção do Presidente da República para que as escolas sejam encerradas e assim evitar contágios”.

O Sindprof também considerou que “já é hora de pensar na vacinação dos professores” e lembrou que “grande parte deles têm sérios problemas de saúde e estão também, neste momento, em perigo porque trabalham com dezenas de alunos numa turma”.

O sindicato recordou ainda que o encerramento das aulas no ano lectivo 2019/20 foi uma “medida assertiva”, que levou à diminuição do número de casos no País.

Dans la même catégorie