MAP Le Rwanda adopte des mesures strictes pour contrer une troisième vague de Covid-19 MAP Le Niger et le Nigeria confrontés à une « crise nutritionnelle majeure » chez les enfants (MSF) MAP Rabat abrite l’exposition « Delacroix, souvenirs d’un voyage au Maroc », une première en Afrique et dans le monde arabe MAP Elections en Ethiopie : fermeture des bureaux de vote (Conseil national électoral) MAP La CAF veut rendre le football africain plus compétitif (Président) GNA Kenyan MP commends Ghana’s COVID testing speed GNA 94 per cent of children fear unemployment in future GNA Women’s FA Cup: Thunder Queens fall, Ampem Darkoa Ladies cruise to the final stage GNA VGMA Music Summit: National agenda to market Ghana’s music vital for the industry growth GNA Ash Cell donates PPE to three hospitals in Kumasi

Sociedade/Governo inicia assistência financeira às famílias vitimas de calamidades ocorridas em 2020


  11 Mai      4        Society (28136),

   

Bissau,11 Mai 21(ANG) – um total de 851 famílias vítimas de diferentes tipos de calamidades, nomeadamente inundações, incêndios, ventos fortes, começaram a receber assistência financeiro no âmbito do chamado “Plano de Trabalho 2020-2024 que envolve o Serviço Nacional de Protecção Civil e o Programa Alimentar Mundial” orçado em cerca de 175 milhões de francos CFA.

Uma cerimónia realizada esta terça-feira, em Bissau, marcou o inicio dessa assistência.
Segundo João Manja, representante do Programa Alimentar Mundial(PAM) neste primeiro momento, 851 famílias serão assistidas financeiramente por um período de quatro meses, por meio de transferência de dinheiro via telemóvel, e os beneficiários residem nas oito regiões do país e no Sector Autónimo de Bissau.

“Cada família receberá 40 mil francos CFA por mês, durante quatro meses, o que prefaz um total de 160 mil francos CFA por família. Em suma, o envelope para a assistência é de 174.360 mil francos CFA”, disse o representante do PAM na Guiné-Bissau.

Fora disto, cada família ainda recebeu um telemóvel, através do qual vai passar a receber o dinheiro transferido .

Segundo o Representante do PAM, que cita um estudo de vulnerabilidade realizado pelo PAM, em Maio de 2020, 51 por cento das famílias da Guiné-Bissau ficaram vulneráveis em consequência da pandemia da Covid-19.

João Manja acrescentou que o referido número é alarmante, por indicar que mais de metade da população da Guiné-Bissau estava a enfrentar uma situação muito crítica, e que se agravou com a ocorrência fortes chuvas acompanhadas de inundações e ventos que destruíram centenas de casas tendo colocado mais de mil famílias em situação de vulnerabilidade.

“Após esses choques climáticos, o Serviço Nacional de Proteção Civil e o Programa Alimentar Mundial realizaram uma pesquisa em todo o território nacional para descobrir o número exacto de famílias afetadas e que precisaram de assistência para satisfazer as suas necessidades básicas”, explicou.

O representante do PAM informou que, no final do referido estudo, 741 famílias foram selecionadas para receber o suporte que tanto precisavam para se reerguer, salientando que, além disso, em colaboração com a ONG Humanity Inclusion, o PAM acrescentou à este programa de benefícios, mais de 110 famílias que cuidam com deficiência.
Discursando na cerimónia, o Secretário de Estado da Ordem Pública, Mário Fambé reiterou a responsabilidade do Governo perante situações que levam à vulnerabilidade da pessoa humana e dos seus bens.
“Estamos hoje a assinalar em todo o território nacional, o acto de abertura oficial de assistência às vítimas dos eventos extremos que ocorreram em 2020”, disse Mário Fambé quando presidia o acto em representação do ministro do Interior e da Ordem Pública.

Em nome dos beneficiários, Augusto Sami agradeceu a iniciativa do Governo, executada através
do Serviço Nacional de Protecção Civil e o Programa Alimentar Mundial(PAM), tendo apelado as pessoas e organizações de boa vontade para fazerem o mesmo gesto em prol das famílias vitimas de calamidades.

Dans la même catégorie