GNA Rev. Ntim Forjour donates to schools in his constituency GNA GES and GhLA hold maiden Akim Oda Reading Festival GNA Two West Mamprusi communities attain ODF Sanitised status GNA Assin North residents call for free, fair, transparent by-election GNA Massive participation at the Reverential night to usher in Emancipation Day GNA Peace Council unhappy about chieftaincy institution’s declining dignity and integrity AIB Burkina : Lancement de la formation de 60 femmes et jeunes filles vulnérables au métier de tissage AIB L’ASECNA encourage le bachelier Adama Komi, passionné d’aéronautique AIB Marche du mouvement « U Gulmu fi » : La foule n’a pas été reçue par le gouverneur, celui-ci s’explique AIB Burkina/Diapaga : Des manifestants exigent la sécurité et la prise en charge des déplacés internes

Moçambique/Força militar conjunta da SADC vai ser enviada para combater o terrorismo


  24 Juin      1        Leadership Africain (1681), Travaux publics (302),

   

Bissau, 24 Jun 21 (ANG) – Uma forçamilitar conjunta da SADC vai ser enviada para Moçambique para combater o terrorismo na província de Cabo Delgado, uma zona rica em recursos naturais.
A novidade foi anunciada no final da cimeira dos chefes de estado e de governo dos países das comunidades de desenvolvimento da África Austral que teve lugar quarta-feira, em Maputo.
A decisão consta da declaração final da cimeira de Maputo que foi lida pela secretária executiva da SADC, Stergomena Tax, que, sem avançar pormenores, assegurou o envio de uma força militar conjunta para o combate ao terrorismo na província de Cabo Delgado.

O documento não avança, contudo, detalhes sobre a força que será enviada para o país nem datas.

A sessão ficou ainda marcada por pedidos a 16 estados membros para que colaborem com as agências humanitárias que trabalham para assistir os mais de 700 mil deslocados dos ataques terroristas. Para o chefe de estado moçambicano, Filipe Nyusi, a cimeira foi produtiva.

“Estão reunidas as condições para o acolhimento do apoio que os países da região podem conceder a Mocambique no âmbito do combate ao terrorismo”, assegurou Filipe Nyusi.

Cabo Delgado está a ser palco desde 2017 de ataques terroristas que já causaram mais de 2 mil mortos e provocaram mais de 700 mil desalojados.

A ONU referiu na semana passada que a situação no terreno continua a piorar e que há populações em insegurança alimentar naquela zona.

Dans la même catégorie