GNA Government addressing all outstanding border issues with neighboring countries- President GNA Peace Fund launched to support the National Peace Council ANP Décès à l’hôpital de référence de Niamey du PDG de la Nigérienne de l’automobile AGP Koubia-CIVID-19 : Lancement de la compagne de vaccination accélérée contre le covid-19 GNA Ministry of Finance publishes sustainable financing framework GNA Strengthening health security will help Ghana achieve Universal Health Coverage GNA AU signs MOU with Africa Leadership Foundation GNA NCCI to hold Africa Private Sector Summit Series two in Accra INFORPRESS Presidential elections on Sunday will be followed by 140 international observers – CNE INFORPRESS President of the Republic classifies Armenio Vieira as “example” and “source of inspiration” to look for “new things”

São Vicente: “A Igreja católica está muito empenhada em revitalizar escutismo” – D. Ildo Fortes


  9 Août      10        revue de presse (779),

   

Mindelo, 09 Ago (Inforpress) – O bispo da Diocese do Mindelo, Dom Ildo Fortes, assegurou que a igreja católica está “muito empenhada” em revitalizar o escutismo, por ser um movimento com “grande contributo” para a juventude e formação do homem.

O bispo falava à imprensa na manhã deste domingo, antes da eucaristia celebrada na Igreja de São Vicente, em Monte Sossego, e como encerramento do 3º Campo-Escola de escuteiro, que, ajuntou, tem “muito significado, ainda mais por ser na região da Diocese do Mindelo”.

“Nós estamos muito empenhados em pôr de pé e revitalizar o escutismo na nossa diocese. Já tivemos agrupamentos bem mais fortes como no caso de Santo Antão e São Vicente e nós queremos onde também nunca tenha havido, possa vir a acontecer”, sustentou a mesma fonte, apontando os casos da Boa Vista e São Nicolau,

Dom Ildo Fortes acredita que o escutismo é um movimento que traz um “contributo enorme” para a juventude e para as crianças e tudo aquilo que constitui metodologia escutista, formação, princípios e valores “contribui para a formação do homem no seu todo”.

“A vertente humana, a vertente espiritual e social e ainda técnica, o escutismo é muito completo e não se encontra muito por aí”, considerou, adiantando que os bispos querem alavancar o escutismo, e daí, a “alegria” de São Vicente receber o 3º Campo-Escola.

Dom Ildo Fortes endereçou a sua mensagem, durante a missa, aos escuteiros de forma a os encorajar a “continuarem nesse caminho”.

A chefe nacional dos escuteiros, Zezinha Alfama, fez, por seu lado, um balanço à imprensa “muito positivo” do acampamento, que cumpriu “todos os objectivos”.

“Sentimos que os dirigentes participantes partem em missão com entusiasmo, com grande alegria. Particularmente a Junta Nacional e as juntas diocesanas de Santiago e de Mindelo estão felizes por termos cumprido mais esta missão e termos ultrapassado muitos desafios”, asseverou.

Desta forma, Zezinha Alfama prevê uma “grande participação” no Campo Nacional dos Escuteiros, marcado para o próximo ano no mês de Agosto.

Segundo a mesma fonte, o maior desafio saído do encontro em São Vicente é continuar a capacitar e de criar o manual do dirigente, que é “fundamental” e fazer a supervisão pedagógica.

“Porque, num movimento como nosso, que é essencialmente educativo, é fundamental que os dirigentes sejam acompanhados permanentemente, não apenas em termos pedagógicos, mas também em termos de caminhada espiritual”, pontuou Zezinha Alfama, para quem a implementação do primeiro projecto educativo, cuja generalização acontece em Outubro, “exige muito trabalho, criatividade e muita pesquisa”.

Por isso, ajuntou, pede-se aos dirigentes para serem “um bom exemplo e bom cidadão”, valores que vão usar para atrair mais escuteiros.

 

Da parte dos formandos, Cátia Mendes, da ilha do Sal, disse ter sido “muito proveitoso” e vão colocar em práticas os métodos e as técnicas apreendidas.

Silvano Pereira, da ilha de Santiago, assegurou que no campo-escola conseguiram “afinar algumas arestas” e ser um momento de partilha com os chefes de todas as ilhas de Cabo Verde.

“Foi um momento bom de grandes conhecimentos em que conseguimos transmitir ao companheiro”, sublinhou o jovem, acrescentando que vão conseguir pôr em prática o lema do escutismo de serem melhores.

O terceiro Campo-Escola, que arrancou no dia 02 e termina nesta segunda-feira, 09, reuniu, na zona de Ribeira de Vinha, cerca de 150 dirigentes e candidatos a dirigentes escutistas.

Dans la même catégorie