GNA Upper East HSWU ready to join nationwide strike action GNA TMA must complete office project for decentralized departments-Former MCE GNA Health Services Workers’ Union declares nationwide strike action GNA Prosper Patu rejected again as Akatsi North DCE nominee GNA Former President Taylor files suit in ECOWAS Court over non-payment of Pension Benefits ANP Une délégation du Conseil de Sécurité de l’ONU, en mission au Niger, effectue une série de visites à Niamey GNA President Akufo-Addo to approve Ghana’s updated interim NDCs AIB CAN Maroc 2022: le Burkina Faso qualifié pour le second tour au dépend du Bénin GNA PfFJs benefits more than 400,000 farmers in Bono Region – MoFA AIB Fespaco 2021 : Le burkinabè Moumouni Sanou remporte l’Etalon d’Or de Yennenga du film documentaire

Saúde/Ministérios da Mulher e da Economia assinam acordo para implementação do Programa sobre Fistula Obstétrica no país


  16 Septembre      2        LeaderShip Feminin (10555),

   

Bissau, 16 Set 21 (ANG) – O Ministério da Mulher, Família e Solidariedade Social e o Ministério da Economia, Plano e Integração Regional assinaram hoje um acordo para a  implementação do Programa de combate a Fistula Obstétrica no país, com apoio do Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP).

O referido acordo foi assinado no acto de encerramento da IVᵃ campanha Nacional de tratamento das mulheres e meninas vítimas de Fistula Obstétrica.

O ministro da Economia, Plano e Integração Regional, Luís Victor Mandinga destacou na ocasião  que  a assinatura do referido acordo se reveste de uma importância capital para a vida das mulheres  vítimas dessa doença.

Segundo Mandinga,  a iniciativa se materializa  no âmbito do programa da CEDEAO de assistência médica e financeira às mulheres vitimas da Fistula em vigor desde 2010, e que visa a  erradicação da doença na sub-região.

ʺAs mulheres da sub-região, entre 50 à 100 mil,  são afectadas  por esta doença. Na Guiné-Bissau, hoje, uma vez mais, damos um passo a frente com a assinatura deste memorando. Não obstante o montante ser modesto mas é possível. Vamos  celebrar  que nesta IVᵃ campanha nacional, 31 mulheres, nossas irmãs, filhas vão, efectivamente, ter a oportunidade de sair deste flagelo”, referiu.

O ministro da Economia referiu que o acordo assinado   se assenta em três pilares: a sensibilização, assistência médica e reinserção social, e que tem sido coberto grande parte com a taxa comunitária pagas sobretudo pelas importações da Guiné-Bissau.

Convidou à todos, designadamente ao FNUAP, a própria CEDEAO para aumentarem, nos limites possíveis, os recursos, para que, por via  das estruturas do governo, do Ministério da Mulher, da Saúde Pública, oInstituto da Mulher e Criança e o Hospital Simão Mendes se consiga elevar o nível da   cooperação inter-regional,  em relação à  assistência médica.

A ministra da Mulher, Família e Solidariedade Social, Maria da Conceção Évora disse que o governo através da instituição que dirige vai intensificar acções de sensibilização sobre  a doença e prevenção de novos casos, identificando os já existentes e criar possibilidades para o tratamento e integração das mulheres que padecem desta doença.

“A Guiné-Bissau, está a dar um passo no tratamento da  Fistula Obstétrica e por ser uma grande preocupação convido à todos para pensarmos numa estratégia nacional de prevenção e tratamento da doença e que preconize a implementação de acções multidisciplinares com a intervenção dos parceiros como a CEDEAO, FNUAP e outros”, disse Conceição Évora.

Dans la même catégorie