AIP L’AIP remporte deux prix au Grand Prix FAAPA 2021 AIP La journée de l’entreprenariat féminin célébrée à Abidjan APS LES INVESTISSEMENTS DES ENTREPRISES CHINOISES EN AFRIQUE ESTIMÉS À 43 MILLIARDS DE DOLLARS EN FIN 2020 (LIVRE BLANC) AGP Guinée/Éducation : Pierre Kolié, 5ème de la République en sciences expérimentales au bac unique session 2020 plaide pour une bourse d’études à l’étranger AGP Guinée/Transition : Compte rendu du Conseil des Ministres AIP La Côte d’Ivoire s’offre 836 400 doses de vaccin Sinopharm pour lutter contre le covid-19 AIP La Suisse et la Côte d’Ivoire signent trois accords en matière de migration à Berne AIP Plus de 200.000 orphelins du Sida attendent d’être pris en charge en Côte d’Ivoire AIP Le Festival de l’électronique et du jeu vidéo d’Abidjan innove avec les Gaming Awards ACAP Séminaire de restitution et de discussion de l’évaluation de la coopération UE-RCA 2008-2019

Acesso à comunicação continua sendo uma das principais reivindicações da ADVIC


  15 Octobre      0        Politics (17315),

   

Cidade da Praia, 15 Out (Inforpress) – O presidente da Associação de Deficientes Visuais de Cabo Verde (ADVIC), Marciano Monteiro, disse hoje que o acesso à comunicação continua sendo uma das principais reivindicações, apontando também outros direitos que não são respeitados no País.
Marciano Monteiro fez esta observação à imprensa, à margem da mesa redonda promovida pela ADVIC, para assinalar o Dia Internacional da Bengala Branca, que se celebra a 15 de Outubro.
Na ocasião, explicou que no caso da deficiência visual, não há total acesso a comunicação, que a título de exemplo indicou que nos jornais televisivos, quando passam notícias em rodapé, as pessoas com essa deficiência já ficam à margem.
Por outro lado, assinalou, a inclusão para as pessoas com deficiência é um processo lento e complexo, mas os sucessivos governos têm sempre vontade de trabalhar para pessoas que estão à margem.
“Entretanto, exige algum sacrifício e custo, sobretudo na adaptação de imóveis que, infelizmente, não estão concebidos para uso das pessoas com deficiência”, atestou, apelando a uma fiscalização rigorosa neste sentido, para o cumprimento das normas que não são cumpridas.
Sobre a mesa redonda com vista a assinalar o Dia Internacional da Bengala Branca, Marciano Monteiro informou que o objectivo é trabalhar numa parceria com a União Africana de Cegos, com o intuito de sensibilizar o Governo a ratificar o Protocolo Africano das Pessoas com Deficiência.
“Nós ainda estamos na preparação para esta advocacia, mas acreditamos que com a assinatura deste protocolo poderemos ter ganhos imensos e benéficos, uma vez que trás instrumentos de protecção dos direitos das pessoas com deficiência”, sublinhou.
O Dia Internacional da Bengala Branca tem por objectivo reconhecer a independência das pessoas com deficiência visual e sua plena participação na sociedade.
O símbolo da bengala branca representa a independência, liberdade e confiança das pessoas cegas, sendo que a data foi instituída pela Federação Internacional de Cegos, em 1970.

Dans la même catégorie