AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le CNS équipe le comité civilo-militaire de Tengrela GNA 2021 Asogli Tennis Tournament dedicated to cardio centre project of Ho Teaching Hospital  GNA Ghana ranks medium-low in involvement of women in water resources management GNA Youth in export trainees receive inputs from GEPA, Partners GNA NCCE town hall participants endorsed peace campaign GNA Report: WHO investigators seeking Covid-19 origin going back to China GNA La Palma volcano’s lava flow suddenly stops after eight-day eruption GNA Earthquake strikes port city on Greek island of Crete GNA PSG can set early Champions League marker in City rematch AIP Côte d’Ivoire-AIP/ CEDEAO: Vers la mise en oeuvre d’une stratégie régionale de lutte contre les zoonoses

Covid-19: Produção cinematográfica em Cabo Verde nos próximos anos será mais difícil – ACACV


  27 Octobre      22        Cinéma (198),

   

Cidade da Praia, 27 Out (Inforpress) – O presidente da Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde (ACACV) considerou hoje que o cinema conhecerá anos difíceis, nos próximos três ou quatro anos, devido à situação da pandemia que obrigou a transferência de alguns fundos.
Mário Benvindo Cabral fez esta apreciação aos jornalistas, no âmbito de uma conferência de imprensa para dar a conhecer o plano de actividade para comemorar o Dia Mundial do Cinema, que se assinala no dia 05 de Novembro, com cinco sessões virtuais para debater a questão do cinema em tempos de pandemia.
Segundo este responsável, a pandemia ainda não teve um “impacto grande” no cinema em Cabo Verde, assim como no sector musical que estagnou todas as actividades levando à perda de receitas, mas no futuro, prognosticou, a situação irá agravar-se.
“O cinema em Cabo Verde nos próximos três ou quatro anos vai ser condicionado, porque na verdade o Estado está a preparar toda a questão dos fundos para resolver o problema da pandemia. Então, nesse sentido sendo a cultura o elo mais fraco, de toda a cadeia de valor, e o cinema com a fraca expressividade no País, os fundos vão ser menores”, perspectivou.
A produção cinematográfica no País, sublinhou, “é difícil”, mas no futuro afigura-se ainda mais complicado, por isso é necessário procurarem outras formas de financiamento, através de fundos internacionais.
Através deste webinar, que contará com a participação de profissionais do sector de Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Açores, Canárias, Madeira, Brasil, Cuba e Estados Unidos, Mário Benvindo espera contar com a experiência de outras entidades nesta matéria.
“O caminho é esse e nós não podemos ficar à espera só dos fundos nacionais, temos que ir à procura de outros fundos. Sabemos que a pandemia também condicionou a economia mundial e outros países também vivem esse problema de falta de fundo por causa da pandemia, mas temos que apelar à solidariedade”, disse.
Questionado sobre os projectos de produção que foram cancelados, informou que “grandes produções” internacionais estavam organizadas para serem rodadas em Cabo Verde, mas não foi possível por causa da pandemia e por causa do financiamento.
Contudo, sublinhou, nesta retoma pós covid-19 é preciso criar um plano de retoma gradual da situação e dos apoios para que o impacto seja menor.
Apesar das dificuldades encontradas pela ACACV, Mário Benvindo assegurou que conseguiram dar continuidade a alguns editais, nomeadamente o II edital de apoio à produção nacional e ao concurso de produção de filmes, curta metragem “Nossos Símbolos, Educação pela Cidadania”.

Dans la même catégorie