INFORPRESS Presidente da Comissão Nacional de Eleições diz que o processo eleitoral decorreu com “normalidade” INFORPRESS CPLP e Ministério da Educação de Cabo Verde realizam conferência internacional em formato virtual INFORPRESS Autárquicas 2020: Deficientes visuais votaram sozinhos pela primeira vez em Cabo Verde INFORPRESS Futebol: Garry Rodrigues chegou ao Al-Ittihad e fez uma assistência para o golo do empate INFORPRESS Eleições em 2021: Tudo farei para que não exerça nem mais um dia após o término do meu mandato – Jorge Carlos Fonseca INFORPRESS Ministério da Educação suspende actividades nas escolas do País hoje para higienização INFORPRESS José Maria Neves é vencedor do Prémio Carreira IV edição da Gala Prémios da Lusofonia INFORPRESS Música: Grupo 47 Atitude lançam no single denominado “Na casa” INFORPRESS ONU mobiliza cerca de 1,6 milhões de dólares para ajudar Cabo Verde a mitigar os efeitos da pandemia AIP Développement du commerce international post-Covid 19 : la Tunisie et 12 pays d’Afrique subsaharienne se rencontrent courant novembre

Porto Novo: Edilidade assegura que espaço social de Berlim continua a funcionar como centro de atendimento de cuidados de saúde


  17 Septembre      6        Politique (12222),

   

Porto Novo, 17  Set  (Inforpress) – A edilidade porto-novense negou, hoje, que o espaço social de Berlim, na cidade do Porto Novo, tenha sido fechado, assegurando que o mesmo está a funcionar, com novas valências, sob a gestão da delegacia de Saúde local.

Em nota enviada à Inforpress, a Câmara Municipal do Porto Novo explicou que, com o profissionalização do vereador João Lima, que se ocupava da pelouro da saúde, “deu-se uma nova dinâmica” ao espaço “introduzindo novas valências”, pelo que “não corresponde à verdade” que o mesmo tenha sido fechado.

Mais de 800 cidadãos na cidade do Porto Novo subscreveram um abaixo-assinado a exigir a reabertura do referido  espaço social, que diz ter sido encerrado pela edilidade porto-novense.

No abaixo-assinado, remetido ao Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, ao primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e ainda ao parlamento e à Provedoria da Justiça, os subscritores reclamam a reabertura do espaço onde o médico João Lima realizava, gratuitamente, “mais de mil consultas, anualmente, a pessoas carenciadas”

A autarquia nega, por isso, que o presidente da câmara tenha mandado encerrar o espaço, actualmente com uma enfermeira e cuja gestão foi assumida pela delegacia de Saúde do Porto Novo, no quadro de um protocolo assinado com essa instituição.

A edilidade nega ainda que o médico João Lima  tenha sido impedido de realizar consultas no citado espaço, que vem funcionando como centro de atendimento de cuidados de saúde, dando enfoque  à marcação de consultas clínicas, distribuição de kits de saúde, curativos, entre outras atribuições.

João Lima tem, por isso, autorização para continuar a utilizar esse espaço, sempre em articulação com a Delegacia de Saúde do Porto Novo, informou ainda edilidade.

Dans la même catégorie